TJMS JANEIRO
Menu
domingo, 23 de janeiro de 2022 Campo Grande/MS
Campo Grande

Olarte diz que médicos devem 'tomar juízo' e retornar ao trabalho

22 agosto 2015 - 12h35Por Dany Nascimento

O prefeito de Campo Grande, Gilmar Olarte (PP), tentou evitar falar outros assuntos que não fossem relacionados à inauguração da Cidade Solidariedade, que aconteceu na manhã deste sábado (22) nos altos da Avenida Afonso Pena, determinou mais uma vez que os médicos que optaram pela greve retornem ao trabalho.

Olarte afirma que atendeu todos os pedidos feitos pela categoria e que o único pedido que não atendeu foi o de reajuste salarial, já que a prefeitura não possui verbas para atender o pedido. Gilmar destaca ainda que a prefeitura está contratando novos profissionais e os interessados devem procurar a prefeitura, que oferece salários de R$ 10 a R$ 20 mil.

"Fizemos tudo que é possível para não permitir que essa greve tivesse início, nem todos são a favor dessa greve, nem mesmo o presidente dos médicos. Eles devem voltar ao trabalho porque eles receberam tudo que queriam, com exceção apenas do aumento que não será passível porque não temos recurso para isso. Temos vagas na prefeitura, queremos aumentar o número de médicos para tentar sanar os problemas enfrentados pela população".

Segundo o prefeito da Capital, a população está sendo prejudicada e os médicos devem cumprir o juramento que fazem de "salvar vidas" e encerrar a greve. "Eles precisam se conscientizar de que o país está em crise e Campo Grande já tem seus  problemas e a crise trouxe mais reflexos. A população está sofrendo com isso e estamos contratando médicos para suprir os problemas. Eles tem que cumprir o juramento que fizeram de salvar vidas".

Mostrando indignação com a categoria, o prefeito disse que "está na hora dos médicos tomarem juízo e retornar aos trabalhos".

Concordando com as afirmações feitas pelo prefeito, a contadora Fernanda Ferreira, 27 anos, que levou a filha Brenda Ferreira para usufruir dos brinquedos oferecidos na inauguração da Cidade Solidária, disse que os médicos deveriam se conscientizar, voltar ao trabalho e continuar negociando um possível aumento com a prefeitura.

Contadora Fernanda Ferreira - Foto: Deivid Correia

"A população acaba sendo sempre a mais afetada em relação a isso, acho que eles devem voltar ao trabalho e manter as negociações com a prefeitura, porque as pessoas estão sendo prejudicadas", diz a contadora.

Para o administrador de empresas, Robson Otoni, 40 anos, os médicos devem retornar ao trabalho e "entender que o país está em crise, não é só Campo Grande que está sem recurso, então não adianta prejudicar a população sendo que não temos alternativas, não tem recurso para atender a solicitação dos profissionais".