TCE Novembro
Menu
domingo, 05 de dezembro de 2021 Campo Grande/MS
CAMARA - vacinaçao
Campo Grande

Possível ataque: mais um ônibus é incendiado em Campo Grande

Investigação

19 abril 2016 - 08h35Por Anna Gomes

Um incêndio destruiu mais um ônibus particular na madrugada desta terça-feira (19), em um posto de combustíveis, na Avenida Guaicurus, no Bairro Universitário, em Campo Grande. Um caminhão que estava ao lado do ônibus também ficou parcialmente queimado.

De acordo com o registro policial, o incêndio começou por volta da 1h da manhã de hoje (19). Os veículos ficam estacionados no estabelecimento comercial há anos.  A polícia ainda não confirma se o caso pode ter ligação com os  atentados a ônibus que andam acontecendo em Campo Grande.

No último dia 14 deste mês, dez pessoas foram presas suspeitas de estarem envolvidas nos atentados a três ônibus, sendo dois coletivos e um particular. O comando de toda ação criminosa teria sido feita por presidiários.

O ônibus incendiado nesta manhã pertence à Associação Grêmio 8 de Abril. O Cabo Cassimiro, 52, que é presidente da entidade, esteve no local do incêndio, mas diz não acreditar que pode ter sido um atentado criminoso. Segundo ele, o coletivo estava estacionado no posto de combustíveis há cerca de um ano e as chamas podem ter começado por algum problema mecânico.

"Recebi uma ligação durante a madrugada, mas só agora cedo fui ficar sabendo o que havia acontecido. Acredito que não tem nada relacionado com o presídio, talvez algum usuário de drogas, mas atentado, acho que não", disse Cassimiro.

Os funcionários do estabelecimento também levaram um susto quando chegaram ao trabalho. Conforme o frentista Vanderley da Silva, de 37 anos, o caminhão que ficou parcialmente incendiado pertence ao dono de um depósito, localizado em frente ao posto de combustíveis.

(Caminhão parcialmente destruído. Foto: Geovanni Gomes)

"Quando chegamos aqui no serviço que fomos ver o ônibus destruído, ainda não sabemos direito o que está acontecendo. Vários clientes deixam os carros estacionados ao redor do posto", relatou o funcionário.

A polícia ainda está investigando o caso, que foi registrado como incêndio, na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) do Bairro Piratininga.