TCE MAIO
TJMS MAIO
Menu
quarta, 25 de maio de 2022 Campo Grande/MS
TOP MIDIA INSTITUCIONAL SUPER BANNER
Campo Grande

Prefeitura promete rigor com professora gordofóbica em Campo Grande, mas só aplica advertência

Daniele Santana Gomes se envolveu em outra polêmica, ao expor aluna que copiou trabalho

13 setembro 2018 - 09h04Por Thiago de Souza

Daniele Santana Gomes, a polêmica professora que chegou a declarar que ''todo gordo é doente'', recebeu como 'pena' apenas uma advertência da Secretaria Municipal de Educação. Na época que o TopMídiaNews denunciou o caso, autoridades, inclusive o prefeito Marquinhos Trad (PSD), prometeram punição rigorosa, o que não ocorreu.

A publicação da advertência à servidora municipal saiu no Diário Oficial de Campo Grande no dia 27 de agosto, assinada pela secretária de educação Elza Fernandes Ortelhado.

Daniele foi submetida a processo disciplinar, que poderia culminar até na exoneração dela. Ela ficou afastada por 60 dias das atividades e voltou hoje. O caso, à época, foi levado para a Controladoria-Geral de Fiscalização e Transparência.    

Advertência foi publicada em Diário Oficial de Campo Grande. (Foto: Reprodução Diogrande)

O caso

Em 2017, Daniele causou polêmica no Facebook após postar um texto falando que ser gordo não é saudável e nem bonito.

''Gente é isso mesmo. Minha intensão não é agradar, é incomodar rsrsr Ser gorda não e saudável não e bonito e pronto. Já começa pelo nome que é discriminatório para quem se diz ser. As pessoas brincam demais com essa questão justificada pela dita inclusão. Adianta incluir pra depois morrer de uma doença causada pela boca? e já dizia hipócrates que todas elas começam pela boca. Vou continuar batendo de frente e polemizando porque se padrão de beleza fosse obesidade não existiria mais civilização”. (SIC), dizia a publicação.

Não bastasse essa polêmica, em junho deste ano, outro caso envolvendo Daniele veio à tona. A professora da rede municipal expôs uma aluna, que incorretamente tentou copiar um trabalho, nas redes sociais, com direito a colocar nome completo e endereço eletrônico da estudante, o que causou a ira da família, conforme denúncia do Campo Grande News.

Assim como na primeira polêmica, a Semed novamente afirmou que abriu sindicância para apurar o caso.

Depois que os casos foram divulgados na mídia, a professora virou alvo de memes de sites de humor em Campo Grande.

Meme criado após professora se envolver em polêmicas. (Foto: arquivo TopMídiaNews)