Menu
sábado, 27 de novembro de 2021 Campo Grande/MS
ALMS - NOVEMBRO
RETROSPECTIVA 2018

Sem final feliz, Francisco abandonou as filhas e se deixou levar pelo mundo das drogas

Avó ficou com as quatro crianças; duas meninas foram levadas pelo Conselho Tutelar

24 dezembro 2018 - 15h15Por Dany Nascimento

A situação de Francisco Assunção, 31 anos, mobilizou centenas de pessoas que estão à disposição para ajudar os mais necessitados, já que o pai pediu ajuda para manter a casa com quatro crianças após ser abandonado pela esposa em Campo Grande. Mas, o desdobrar desta história deixou muitas pessoas entristecidas, já que após ganhar móveis, alimentos, doação de materiais para fazer obra na pequena casa que residia no bairro Tarsila do Amaral, Francisco deixou as quatro filhas com a mãe e voltou a perambular pelo mundo das drogas.

Em janeiro de 2018, Francisco fez um apelo aos leitores do TopMídiaNews dizendo que foi abandonado pela mãe das quatro filhas e precisava de ajuda para conseguir fazer ‘a vida andar’. Muitas pessoas entraram em contato com a nossa equipe, que disponibilizou um veículo para levar as doações até a casa da família, enchendo os cômodos da casa de doação de alimentos, brinquedos, entre outros objetos. Através de doações, a casa, que antes tinha cercas de arame, passou a ter muro e portão.

Porém, durante alguns meses, Francisco até conseguiu aproveitar tudo que recebeu da população, mas acabou tendo uma recaída e voltou a ser usuário de drogas. Em agosto de 2018, a equipe voltou até o bairro Tarsila do Amaral, mas encontrou a casa de Francisco fechada. Nos deslocamos até a casa da mãe de Francisco, que passou a ser responsável pelas netas.

Maria Edna Assunção, 64 anos, disse que o filho não trocou os bens que ganhou por droga, mas acabou ajudando outras pessoas e ficando sem alimentos novamente. “Ele não trocou por drogas, ele ajudou pessoas que ele conhece que também enfrentam situação difícil. A verdade eu tenho sempre que dizer, que agora ele voltou para o mundo das drogas, mas ele não trocou as coisas que ganhou por essa porcaria não. Ele construiu o muro com a doação de materiais, ele estava construindo uma outra peça no fundo da casa, mas os alimentos, ele dividiu com outras pessoas”, disse Edna.

Ela destaca que o filho não aguentou ficar longe do mundo das drogas e abandonou as filhas. “Ele fez que nem a mãe delas, foi embora. Ele deixou as quatro aqui comigo para tomar conta. Eu não tenho condição, trabalho de faxineira, mas vou dar um jeito. Sem ninguém é que elas não poderiam ficar. Eu trabalho e cuido delas. O Francisco sumiu, ele não dá notícias, ele fica pela rua atrás de droga, é difícil essa situação e eu já não posso fazer nada, só posso pedir a Deus que um dia meu filho mude de vida”.

Conselho Tutelar

Quando a avó menos esperava, o Conselho Tutelar foi até a residência e recolheu as duas netas mais novas. “O pessoal do Conselho levou a Jasmim e a Emanuele, eu não pude fazer nada. Eu não tenho condições, infelizmente eles levaram as minhas netas. Agora estou com a Letícia e a Izabela, que são as duas mais velhas”.

Dona Maria Edna deixou Campo Grande e agora mora com a filha em Pedra Preta, no Mato Grosso. “Minha filha me convidou para morar com ela e eu aceitei. Aqui eu ajudo ela com as filhas dela e cuido das minhas netas que estão comigo. Aqui elas estão melhores, estão na escola, moramos com a minha filha. As coisas estão melhorando”.


A idosa destaca que está à frente do processo para recuperar a guarda de Jasmin e Emanuele. “A assistente social mantém contato e acredito que em breve estarei com as minhas netas. Eu não abandono elas, que são tudo na minha vida. Quero continuar morando aqui em Mato Grosso e trazer as duas pequenas”.

Sobre Francisco, a mãe reafirma que continua sem notícias. “Eu não sei dele, não sei onde está, nem o que está fazendo. Eu só espero que meu filho mude de vida, que ele volte a procurar as filhas, porque elas sentem falta dele”.