TCE Novembro
TJMS DEZEMBRO
Menu
sábado, 04 de dezembro de 2021 Campo Grande/MS
CONSTRUINDO O SABER 29/11 A 29/12
Campo Grande

Sem velório, família dá adeus a Lucas e lembrança é 'sorriso acolhedor'

Jovem morreu em incêndio aos 21 anos e foi sepultado no Cemitério Santo Amaro

24 novembro 2021 - 16h02Por Thiago de Souza e Adriano Bueno

Lucas Correia Queiroz, 21 anos, foi enterrado na tarde desta quarta-feira (24), no Cemitério Santo Amaro, em Campo Grande. Não houve velório e, no sepultamento, familiares lembraram do ‘’sorriso acolhedor’’ do rapaz. 

A família pediu que a imprensa ficasse distante para dar o adeus ao jovem. Lucas trabalhava na tapeçaria, que fica na rua Barão do Rio Branco, esquina com Allan Kardec, destruída por um incêndio, nesta terça-feira (23).  

Todos os familiares estão profundamente abalados e nenhum quis comentar a morte do jovem. O pedido foi respeitado. 

Lucas tinha 21 anos e trabalhava na tapeçaria

Morte

Lucas e outro funcionário da Casa do Tapeceiro brincavam com fósforo, na tarde desta terça-feira, quando o fogo atingiu material inflamável.  

Testemunhas relataram explosão no local. Ao ver as chamas, o outro funcionário correu e escapou pela porta da frente do comércio. Lucas teria fugido para a parte dos fundos, onde não há saída. 

O corpo de Queiroz foi encontrado cerca de seis horas após o começo do incêndio. O local estava repleto de material como espuma e plástico, altamente inflamáveis. 

Cerca de 40 militares dos Bombeiros atuaram no combate ao incêndio, que foi bastante complexo. Dois caminhões-pipas foram usados na ação. Uma retroescavadeira chegou a pegar fogo. 

O outro funcionário ficou em estado de choque minutos após o incêndio, mas não teve ferimentos. 

A família de Lucas chegou ao local do fogo cerca de meia-hora depois e acompanhou toda a ação dos Bombeiros.