TCE JUNHO 2022
PREF MARACAJU JUNHO REFIS 2022
Menu
quarta, 29 de junho de 2022 Campo Grande/MS
GOV ENERGIA ZERO JUNHO 2022
Campo Grande

Sete meses depois de contratar fotógrafo, mãe é até ameaçada por tentar envio de álbum

O aniversário da criança foi em janeiro; o rapaz deu centenas de desculpas e fez ameaças para não entregar

05 julho 2020 - 18h10Por Rayani Santa Cruz

Ariane de Albulquerque queria apenas as fotografias e lembranças do aniversário do filho de um ano, realizado em janeiro. Agora, ela vive um pesadelo sem fim, porque o fotógrafo contratado, que possuía estúdio em Campo Grande, não entregou as fotos e vem dando mil desculpas esfarrapadas.

Ela postou a reclamação no grupo Aonde Não Ir em Campo Grande, e inclusive existe ameaças de processo do fotógrafo, em um dos prints. O impasse começou desde o início do ano, e ele já alegou sobre a pandemia e até o ciclone que atingiu a região sul do Brasil, onde passou a residir uns meses atrás, como motivos para não enviar o álbum.

Ariane afirma que pagou R$ 700 reais pelos produtos e somente parte deles foram entregues. “No início de janeiro desse ano, eu contratei o fotógrafo Fabinho Trindade para cobrir o aniversário do meu filho, dei a ele R$ 700,00. Nesse valor estava incluso as fotos pré e pós-aniversário, uma tela, o álbum e as fotos digitalizadas. Ele fez as fotos do pré-ensaio, fez as fotos no dia do aniversário, entregou a tela, mas faltou o principal: as fotos digitalizadas e o álbum! Após o aniversário, selecionamos as fotos no início de fevereiro, logo após, só me enrolando”, diz o post do grupo.

Conforme Ariane, após cobrar dezenas de vezes, ela disse que postaria a situação no grupo de reclamações, e foi ameaçada pelo fotógrafo, que inclusive fez publicações nos stories do Instagram tirando onda com a formação dela. 

“Tem estudante de Direito, precisando estudar Direito. Pedi o Wi-Fi emprestado só pra dizer isso kkk” e “Alguém conhece alguma coordenadora de Mary Kay de CG”, dizia os stories em indiretas para a estudante.

O Outro Lado

Após a publicação no Aonde Não Ir em CG, centenas de comentários desaprovaram o fotógrafo. Ele respondeu dizendo que iria entregar o álbum no dia 2 de julho, mas a cliente não esperou.

“O álbum não foi entregue mesmo, pois a gente manda pra terceiros fazer e acabou enrolando mesmo. Diante da pandemia nossa empresa fechou e a empresa que enviamos o álbum também e tivemos que mudar de cidade. Ela não acredita, mas quem vê jornal e lê matérias, onde eu moro teve sim ciclone, tenho as provas que eu presenciei e fomos afetados. Eu disse, hoje, 2 de julho, pra ela: me espera até semana que vem por favor. Tenho o áudio enviado às 11h. Mas ela não se contentou e me ameaçou novamente a me difamar e tentar acabar com minha carreira nos grupos de Facebook. Acho que ninguém merece ser exposto desta maneira sem se defender” diz a publicação do Trindade Fotography.

Em contato com a redação, o fotógrafo Fábio Trindade disse que vai registrar um boletim de ocorrência e que está sendo ameaçado. "Ela mentiu em tudo, eu errei somente em não entregar o álbum. Ela está ameaçando de morte minha família. Mandou um preso me ameaçar. Infelizmente, eu não entreguei o álbum mesmo, mas foi tudo avisado". O fotografo afirma que existe contrato no valor de R$ 450,00 e que deve procurar a Justiça para resolver o impasse.

 

(Editado às 10h36 do dia 06/07/2020 para acréscimo de posicionamento de Fábio Trindade).