tce janeiro
Menu
quinta, 27 de janeiro de 2022 Campo Grande/MS
Campo Grande

"Show de irregularidades", diz dono de CNH suspensa após radar flagrar Titan a 870 km/h

A ideia agora é entrar com um processo contra o Detran-MS para retomar a carteira e pedir danos morais pelo erro que o deixa impossibilitado de trabalhar

02 dezembro 2021 - 15h35Por Vinicius Costa

Uma multa por passar a 870 km/h em um radar na Avenida Prof. Luiz Alexandre de Oliveira, na região do Parque das Nações e depois a suspensão de sua carteira de motorista. A vida de Francklin Grégory Fonseca mudou por completo em Campo Grande em pouco tempo por um erro.

Sem poder trabalhar como motorista de aplicativo, ele apela para todas as frentes para tentar recuperar sua CNH que foi suspensa pelo Detran-MS (Departamento Estadual de Trânsito) em outubro desse ano.

A história começou há dois anos, em fevereiro de 2019, quando ele tinha uma Honda Titan, de cor vermelha e que jamais alcançaria a velocidade imposta no flagrante do radar. Muito pelo contrário, a motocicleta nem sequer ultrapassa os 100 km/h.

Após o registro, Francklin destacou para a reportagem que não recebeu nenhuma notificação do órgão pela multa - naquela época, o valor era de mais ou menos R$ 900.

O motorista ficou sabendo da multa quando decidiu vender a moto e transferir os documentos para o comprador. E como já havia passado o prazo para recorrer da sentença, ele teve que arcar com os custos para poder concluir a venda.

No entanto, o problema estava só começando. Fonseca explicou que no início do ano seguinte, em janeiro de 2020, o Detran-MS decidiu entrar com um processo administrativo para suspender a sua carteira de motorista. Mas desta vez ele acompanhou de perto o processo ao ser notificado.

O dono da antiga motocicleta apresentou o recurso, explicou que tudo ali se tratava de um erro e até brincou ao dizer que "ou em comprei a moto mais rápida do planeta, ou estava voando baixo de avião", disse para o TopMídiaNews. Mas nada feito.

Naquela altura, o órgão ignorou completamente o argumento apresentado e decidiram aplicar a pena de suspensão e o resultado saiu em outubro deste ano e na última terça-feira (30), ele teve que entregar sua carteira de motorista.

"Já paguei, já saiu da minha CNH e eles não contente em errar pela metade querem errar por um inteiro. É um show de irregularidades", enfatizou o cidadão.

A ideia agora é entrar com um processo contra o Detran-MS para retomar a carteira, que na visão dele, suspendeu irregularmente por um erro no radar. Sem poder trabalhar como motorista de aplicativo, ele se sustenta com bicos por Campo Grande.

"Vou ter que entrar com um processo, pedir uma liminar para suspender a suspensão da minha CNH, pedir danos morais, lucros incessantes porque não posso trabalhar com aplicativo. É mais dor de cabeça, não acaba".