Menu
sábado, 27 de novembro de 2021 Campo Grande/MS
pmcg revia negocios
Campo Grande

VÍDEO: temporal 'daqueles' relembra campo-grandense de falha antiga na infraestrutura

Três córregos transbordaram e parte do asfalto da Ernesto Geisel foi arrancado

03 outubro 2018 - 19h00Por Thiago de Souza

Chuva e ventos fortes da tarde desta quarta-feira (3), causaram destruição em vários pontos de Campo Grande. A infraestrutura da cidade não resistiu, problema de décadas na Capital do Estado, sendo que três córregos transbordaram e deixaram motoristas ilhados, principalmente nas regiões da Via Parque e avenida Rachid Neder.

No bairro São Francisco, no cruzamento da Rachid Neder e Ernesto Geisel, o córrego Segredo transbordou e água arrancou parte do asfalto no local, na forma de blocos. A grade de proteção do córrego foi arrancada e a água tomou conta de todo o entorno.

Na Via Parque, próximo ao Hospital da Cassems, pelo menos cinco carros foram arrastados. O nível da água chegou próximo ao retrovisor dos veículos. Não houve registro de feridos.

Pelo menos seis árvores caíram e em três ocorrências atingiram veículos estacionados. O caso mais grave foi no estacionamento da Universidade Federal, onde um arbusto atingiu quatro carros de uma só vez.

O Córrego Prosa, no cruzamento da rua Joaquim Murtinho com a Fernando Correa da Costa, transbordou e a água invadiu um supermercado próximo. O Córrego Sóter, próximo a avenida Mato Grosso também encheu e espalhou lama e lixo nas vias próximas.

Uma portadora de deficiência física teve a casa no bairro Guanandi ilhada. O nível da água atingiu altura de um metro e causou desespero aos moradores.

O volume de chamadas para a Defesa Civil foi tão grande que o órgão teve dificuldades até de atender a imprensa no momento da chuva.

Em março de 2010, chuva de intensidade semelhante derrubou o viaduto que fica na avenida Ricardo Brandão com a rua Ceará. À época, foi decretada situação de emergência e recursos precisaram ser buscados em Brasília para reparar os estragos da chuva. Naquela ocasião, o Córrego Prosa também havia transbordado. Ou seja, após oito anos, o problema continua no local.

A URGÊNCIA

Instantes após a chuvarada, maquinários, entre eles caminhões-pipa e pás carregadeiras, e homens da prefeitura foram aos locais mais atingidos e iniciaram a limpeza das vias.

De acordo com a Secretaria Municipal de Infraestrutura e Serviços Públicos, a Sisep, até esta quinta-feira (4), será executada a obra para reconstituição da encosta do gabião em um trecho do Córrego Prosa, que rompeu com a força da enxurrada. Os mesmos serviços serão feitos na Avenida Rachid Neder com a Avenida Ernesto Geisel, cujo local teve parte do asfalto arrancado. A equipe vai fazer a limpeza no local e reconstituir a pista.

O sistema semafórico também foi afetado e em muitos locais a sinalização luminosa foi apagada. A prefeitura disse que o serviço já foi restabelecido na maioria dos equipamentos. A Prefeitura disse também ter mobilizado a Solurb para reforçar o serviço de limpeza nas ruas e desobstrução dos bueiros.

Ainda de acordo com o executivo, A Agência Municipal de Transporte e Trânsitoirá manter equipes de plantão para garantir a segurança no trânsito, principalmente nos locais em que os estragos foram maiores, com quedas de árvores ou transbordamentos.