TJMS JANEIRO
Menu
sexta, 21 de janeiro de 2022 Campo Grande/MS
Campo Grande

Trabalhadores resolvem descumprir ordem judicial e seguem com greve

16 setembro 2015 - 10h17Por Rodson Willyams e Mariana Anunciação

Os funcionários da concessionária CG Solurb decidiram manter a greve, caso a empresa não pague os salários que estão atrasados. Segundo o sindicato da categoria, os funcionários estão 'sem condições psicológicas para trabalhar porque não receberam'.

Segundo o presidente do sindicato, Wilson Gomes da Costa, contestou a decisão feita pela Justiça e afirmou que todos os funcionários 'estavam na empresa prontos para trabalhar', porém, eles aguardavam que fossem depositados os salários nas contas para dar continuidade às atividades que estavam paralisadas desde o dia 8 de setembro.

Wilson ainda informou que foi notificado ontem (15), sobre a decisão que foi expedida pelo juiz Alexandre Tsuyoshi Ito, que determinou que a concessionária retome imediatamente os serviços no prazo de 12 horas, sob multa de diária de R$ 50 mil, podendo chegar até R$ 1 milhão.

O presidente do sindicato ainda revelou que a empresa tem cinco dias para que deposite os salários dos funcionários, sob multa de R$ 100 ao dia e por cada colaborador.  O sindicato ainda denuncia que as cestas básicas previstas para serem entregues aos funcionários no dia 15, não chegou até agora. "Mexeram na nossa panela", comentou.

Presidente do sindicato, Wilson Gomes da Costa. Foto: Landerson Ricardo. 

Gilson Marcelino Simplício, de 31 anos, que trabalha há três anos na empresa, afirmou que a população deveria apoiar mais a causa de quem recolhe o lixo da cidade. "Somos trabalhadores, pagamos impostos e precisamos receber. Não é justo isso que está acontecendo e como fica os nossos filhos? Tenho minha mulher e dois filhos para sustentar", desabafou.

O presidente do sindicato ainda disse que a categoria não tem medo de retaliação e que apenas o recolhimento do lixo hospitalar será mantido, sendo um serviço essencial considerado pelo sindicato. Assim como em grande parte da cidade, do lado de fora da empresa há bastante lixo acumulado.