Menu
sexta, 26 de novembro de 2021 Campo Grande/MS
pmcg revia negocios
Campo Grande

VÍDEO: calçada e árvores vão abaixo em erosão após chuva no São Francisco

Excesso de água provocou desabamento que impede passagem de pedestres

25 outubro 2018 - 15h54Por Amanda Amaral

O alto volume de chuva nas últimas semanas em Campo Grande, especialmente desde a terça-feira (23), ocasionou em uma avalanche de terra, árvores, calçada e outras plantas em uma das laterais da antiga pedreira no bairro São Francisco. O trecho prejudicado fica na rua Pedro Celestino, entre as ruas Amazonas e Pernambuco.

Agora, há um buraco que impede a passagem de pedestres e aparenta chances de aumentar de tamanho se houver outra chuva forte. A previsão do tempo alerta que há chance de tempestade nas próximas semanas, com novos riscos de alagamentos e enxurradas.

Na última terça-feira, a chuva deixou alguns estragos e a previsão é de mais chuva em todo Estado. Em Campo Grande, a Defesa Civil Municipal registrou alagamentos em residências e uma erosão às margens de um córrego da Capital.

Ainda de acordo com a Defesa Civil, houve registros de alagamentos de casas nos bairros Monte Alegre e Nova Campo Grande. Uma erosão também teria se formado na Avenida Ricardo Brandão.

A Coordenadoria de Defesa Civil de Mato Grosso do Sul (Cedec/MS) mantém monitoramento em todas as regiões do Estado suscetíveis a desastres naturais motivados pelo volume de chuvas acima da média nesse período do ano, especialmente na região sul do Estado.

Confira abaixo o vídeo:

Leia Também

Corpo de pescador que fugiu da polícia é achado no Rio Aquidauana
Interior
Corpo de pescador que fugiu da polícia é achado no Rio Aquidauana
Por 3x1, STF ordena desbloqueio dos bens de Lula
Geral
Por 3x1, STF ordena desbloqueio dos bens de Lula
Cassems está com paciente de covid em estado grave e alerta: 'não era vacinado'
Campo Grande
Cassems está com paciente de covid em estado grave e alerta: 'não era vacinado'
Bolsonaro é contra Carnaval, mas aglomerou muito; deputados indicam incoerências
Política
Bolsonaro é contra Carnaval, mas aglomerou muito; deputados indicam incoerências