TCE MAIO
(67) 99826-0686
PMCG - Prestação de contas

Às vesperas de Natal, shopping Campo Grande fica 'às moscas'

Nem mesmo o período de férias escolares foi suficiente para atrair consumidor

14 DEZ 2016
Thiago de Souza
16h34min
Vendas de natal não empolga consumidor no Shopping Campo Grande Foto: Marionildo Moreira

A busca pelo presente de Natal deste ano ainda não empolgou consumidores na Capital, pelo menos no Shopping Campo Grande. O cenário é de lojas vazias a dez dias para o natal, onde, na maioria das vezes, o raro cliente olha o produto e vai embora. 

Nem mesmo as lojas âncoras, que tem grande apelo junto ao consumidor, escaparam da paradeira do centro comercial. Cinemas e a praça central completam a ideia de que o cliente preferiu outra região da cidade para gastar. 

O local já deveria estar movimentado, isso porque faltam apenas dez dias para um dos feriados que mais movimentam o comércio em qualquer lugar do país. Outro fator de preocupação para a diretoria é que a maior parte dos alunos, de escolas particulares ou públicas, está em férias, fator que deveria encher o estabelecimento.

(movimento no Shopping Campo Grande é fraco próximo do natal - Foto: Marionildo Moreira)

Em um raciocínio inicial, a crise econômica deveria ser a vilã dos shoppings centers, mas outros fatores podem atrair ou espantar o comprador. Em muitas lojas não há cartazes indicando promoções ou liquidações. 

(Toda vez que chove cliente passa por transtorno no Shopping Campo Grande - Foto: Repórter Top)

Fator essencial também para a conquista do cliente é a infraestrutura e conforto para que o público possa fazer as compras e se divertir com tranquilidade. Em 2016, o estabelecimento deixou a desejar, principalmente surpreendendo o visitante com goteiras e interdições de alguns setores por conta da água da chuva, que causa transtorno enorme. E o pior é que não basta chover muito para o local se transformar em uma verdadeira 'lagoa'. 

Em junho deste ano, um funcionário de uma loja, que não quis se identificar, contou a equipe de reportagem sobre os transtornos causados por uma chuva. ''A água chegou a escorrer na passarela'', lembrou. ''O teto do Shopping tem muitas goteiras e quem sofre com isso são as mulheres que trabalham na limpeza. Choveu, elas ficam de um lado para o outro com o pano secando", completou o vendedor. 

Ao caminhar pelo local após algumas horas de chuva, a reportagem se deparou com algumas placas com a mensagem "cuidado, piso molhado" espalhadas pelos corredores e com funcionários da limpeza secando o piso de um lado ao outro.


(Em dia de chuva, loja âncora teve de ser fechada no shopping - Foto: Repórter Top)

No caso do estacionamento, o shopping é campeão de reclamações dos usuários, que citam o preço alto como um inimigo do consumidor. Em uma enquete promovida pelo TopMidiaNews, 92% dos opinantes disseram que o Campo Grande é o shopping que mais abusa da cobrança na cidade. A administração do centro comercial se defendeu e disse que o reajuste de 8,33% sobre o valor do estacionamento em novembro de 2015, foi necessário para manter o funcionamento da unidade, que oferece ‘segurança’ e ‘conforto’ para os clientes. 

Em abril, um vazamento de gás levou pânico para quem comia na praça de alimentação. Nessa ocasião, a pressão do cilindro de uma máquina de refrigerante apresentou problema, causando o vazamento do gás. O Corpo de Bombeiros atendeu a ocorrência e isolou o local por questões de segurança.

Veja também