Menu
sexta, 18 de setembro de 2020
Cidade Morena

'A mercê da própria sorte': nem com ordem da Justiça Regiane consegue fazer exame

Mulher precisa fazer exame que custa R$ 1,2 mil para investigar possível metástase de câncer de tireoide

08 abril 2019 - 07h00Por Nathalia Pelzl

“A mercê da própria sorte”, assim Regiane Anacleto da Silva, de 40 anos, diz se sentir com relação a um exame que precisa fazer devido a complicações do câncer de tireoide, que teve há quase uma década.

“Tive câncer na tireoide há 9 anos, desde então faço acompanhamento, só que em agosto, os exames que faço no HU apresentaram alteração.  Desde então preciso fazer um exame chamado cintilografia  P.C.I (pesquisa de corpo inteiro com iodo) pra investigar possível metástase de câncer de tireoide pela rede pública de saúde, só que me informaram que não estava sendo feito mais”, conta.

Sem recursos, já que trabalha de forma autônoma com artesanatos, faxinas e passando roupas, por precisar cuidar dos filhos de 10 e 7 anos, Regiane entrou em contato com a Defensoria Pública.

“Dei entrada na Defensoria, o juiz já deu parecer favorável, mas era pra me ligarem marcando o exame ate dia 22 de dezembro e até hoje nada. Agora marcou uma nova audiência dia 16 e o meu grande medo é ouvir o defensor perguntar se realmente não tenho condições de pagar, [porque] se eu pagasse, depois o Estado ressarcia valor. Tenho ate medo de ir lá dia 16, mas vou ser obrigada a ir, afinal minha saúde que está em risco”, diz apreensiva.

Segundo ela, o exame custa R$ 1,2 mil e, como ela trabalha de forma autônoma, não tem condições de arcar com os custos.

“Tenho dois filhos e as despesas com eles, tem água, luz, comida. Se eu tivesse condições já teria feito. Às vezes deixo de ir a algumas consultas por não ter o valor do transporte. Difícil, quanto mais apelo mais raiva eu passo. A gente acaba desacreditando da vida”, finaliza.

Caso alguém tem interesse em ajudar de alguma forma, pode entrar em contato através do telefone: (67) 9 9265-1030.

Tentamos contato com a Sesau (Secretaria Municipal de Saúde) que informou que o município está sem contrato para realização do exame de centílografia, mas como o paciente seria do HU eles teriam que dar encaminhamento. Já a assessoria de imprensa do HU informou que não vai se manifestar sobre o assunto.

Leia Também

Total de mortos pela covid-19 chega aos 135 mil no Brasil, diz boletim
Geral
Total de mortos pela covid-19 chega aos 135 mil no Brasil, diz boletim
Após ser atropelado, Mingau amputou pata e precisa de ajuda para pagar clínica
Cidades
Após ser atropelado, Mingau amputou pata e precisa de ajuda para pagar clínica
VÍDEO: paciente vence a covid e deixa HU em Campo Grande ao som de louvor
Cidade Morena
VÍDEO: paciente vence a covid e deixa HU em Campo Grande ao som de louvor
Atacadão pretende reconstruir loja; perícia analisa lâmpadas de gôndolas
Cidade Morena
Atacadão pretende reconstruir loja; perícia analisa lâmpadas de gôndolas