Menu
Busca sexta, 06 de dezembro de 2019
Cidade Morena

Absurdo: horas após apelo por cadeirante especial, calçada é vandalizada no Jardim Botafogo

Giovanna só quer ir à escola com cadeira motorizada, mas está difícil desse jeito

04 setembro 2019 - 11h28Por Thiago de Souza

O TopMídiaNews publicou o apelo de uma mãe, que só quer ver a filha cadeirante e especial transitar na calçada da rua Ana Luiza de Souza, no Jardim Botafogo, em Campo Grande. Parte do pedido surtiu efeito, já que um trechinho do calçamento foi consertado. Mas logo depois a calçada foi vandalizada por pedestres.

O problema da adolescente Giovanna Silva dos Santos, 16 anos, é que a mãe dela comprou - com muito suor - uma cadeira de rodas motorizada para que a filha passasse ali com facilidade. Porém, uma extensão de 20 metros da calçada estava quebrada, o que dificultava a passagem. Para ver a matéria completa, clique aqui.

A matéria foi publicada às 13h10 de segunda-feira (2). No mesmo dia, um trecho que fica em frente à Escola Municipal de Educação Infantil Edson da Silva, foi reparado. Mas por volta das 17h, dona Sirlene Silva dos Santos, 46 anos, flagrou o desrespeito - não só com a filha, mas com todos os pedestres daquela região.

''...passei agora, vi duas senhoras passando em cima da calçada e ainda riscando na calçada, escrevendo o nome na calçada... Falei: isso aí é para vocês mesmas, estão passando em cima da calçada molhada e ainda riscando a calçada'', desabafou Sirlene. A denunciante também tirou fotos para mostrar pedestres escrevendo no cimento fresco.

Aldinei Francisco dos Santos é membro da Associação de Moradores do Jardim Botafogo e presidente do Conselho de Segurança da região. Ele disse que já havia pedido reforma da calçada, em abril, mas sem sucesso.

Assim que saiu a reportagem, Aldinei compartilhou a notícia com diversos vereadores e autoridades. Ele celebrou o reparo, ainda que em um trecho curto da calçada e condenou o vandalismo.

''...é um pessoal 'sem  noção'. Não veem a necessidade do que está sendo pleiteado. É uma diversão que não tem graça nenhuma. Esse tipo de pessoa está em outra atmosfera de entendimento dos problemas sociais'', criticou.
Francisco também pediu que a Guarda Municipal fizesse rondas para impedir novos episódios como esse.