Menu
terça, 29 de setembro de 2020
Cidade Morena

Aflitos com perda de 341 estacionamentos, comerciantes da Bandeirantes se reúnem por alternativas

Encontro será promovido pela Câmara de Dirigentes Lojistas da Capital

29 abril 2019 - 20h00Por Thiago de Souza

O presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas de Campo Grande, Adelaido Vila, se reúne, na noite desta segunda-feira (29), com comerciantes da avenida Bandeirantes, que deve ser recapeada em breve. A preocupação dos empresários é que o fim de 341 vagas de estacionamento em razão do corredor de ônibus se converta em menos clientes na região.

Conforme explicou Vila, a perda das vagas de parada se dá por conta do corredor do transporte coletivo, que passará pelo lado esquerdo da via. A CDL fez estudo que mostra que só na Bandeirantes, existem 112 garagens de automóveis, ou seja, grande movimentação de clientes.

''Vamos ver qual posicionamento que o nosso associado quer que a gente adote, a partir dessas informações'', destacou o dirigente.

Adelaido diz que há uma proposta do setor para que o corredor do ônibus fique no centro da pista de rolamento para que os estacionamentos permanceçam.

No estudo de impacto das obras de recapeamento da Bandeirantes, promovido pela CDL, estão contidas outras propostas para que o comércio, principalmente de carros seminovos, conhecidos como ''garagens'' não tenha prejuízos.

''Uma ideia a fazer feirões de veículos na região durante o tempo em que o trânsito estiver fechado por conta das obras'', explicou Vila.

O projeto

A revitalização da Avenida Bandeirantes, integra o projeto de mobilidade urbana, a via faz parte do corredor do sudoeste, ligação entre o centro da cidade e os terminais Bandeirantes e General Osório. O projeto, incluindo a sinalização e sete estações de pré-embarque, está orçado em R$ 8,7 milhões.  Serão executados 4,1 km de recapeamento.

Todo o pavimento atual,  comprometido e cheio de ondulações  por sucessivos tapa buracos, será retirado (fresado) e em alguns locais, até a base do asfalto será refeito, o chamado remendo profundo. Será aplicado uma camada de 4 centímetros de CBUQ. Na  pista do corredor, o material usado será o asfalto polimerizado, enquanto na área das estações de pré-embarque, o chamado piso rígido.

 

Leia Também

Fundação Manoel de Barros realiza Live com Maria Quitéria para celebrar o Dia do Idoso
Cultura
Fundação Manoel de Barros realiza Live com Maria Quitéria para celebrar o Dia do Idoso
Após 30 anos, Av. Marechal Deodoro será recapeada e vai ganhar corredor de ônibus
Cidade Morena
Após 30 anos, Av. Marechal Deodoro será recapeada e vai ganhar corredor de ônibus
Em busca da reeleição, Marquinhos tem projeto de 40 obras e 16 mil novos empregos
Política
Em busca da reeleição, Marquinhos tem projeto de 40 obras e 16 mil novos empregos
Ainda em alta: pandemia já matou 1.293 pessoas em MS
CORONAVÍRUS
Ainda em alta: pandemia já matou 1.293 pessoas em MS