ALMS junho neocom
Menu
sábado, 19 de junho de 2021
MEDIDAS RESTRITIVAS 19/06 a 30/06/2021
CONFLITO  18 A 20/06/21
Cidade Morena

AMICÃES: hospitais se dividem sobre entrada de animais para visitação

Conforme o projeto, cada hospital pode criar normas e procedimentos para visitação dos ‘filhos de pata’

04 maio 2019 - 09h30Por Nathalia Pelzl

A proposta feita pelo deputado estadual Lídio Lopes (Patri), que permite a entrada de animais em públicos e privados, gerou questionamentos aos campo-grandenses. A ideia do deputado é reconhecer forma de reconhecer a importância dos ‘bichinhos’ na recuperação do paciente.

Alguns hospitais nos Estados Unidos já adotam a ideia de permitir a visitação de animais domésticos a enfermos. Conforme o projeto do deputado, cada hospital poderá criar normas e procedimentos para visitação dos ‘filhos de pata’.

Na Capital, o Hospital Universitário realiza o projeto Cão Terapeuta, uma parceria do hospital com a Universidade Católica Dom Bosco (UCDB), onde crianças internadas recebem a visita dos animais uma vez por semana.

Já a Unimed Campo Grande, informou que, acredita que o animal tem um grande poder de cura sendo importante para o restabelecimento do paciente, porém para que esse tratamento seja implantado são necessárias grandes mudanças, estudos e regras para conformidade.

“Estamos em andamento com o nosso modelo de assistência à saúde, deste modo ressaltamos que as normas não foram todas pré-definidas e por essa razão não implantamos o método”, informou a assessoria de imprensa da unidade.

A Cassems informou que apenas em dois casos foi permitido tal ato, reforçou ainda que acredita na humanização, no entanto, cada caso é um caso. Ainda sobre a possibilidade de ser implantado tal projeto, a assessoria de comunicação, destacou que não é tão simples assim já que os hospitais possuem normas rigorosas de vigilância sanitária. 

“Nos dois casos permitidos eram crianças extremamente apegadas aos seus animalzinhos. Um peixinho e um cachorrinho. Aí permitimos a rápida visitação. Do peixinho no quarto e do cachorrinho descemos o pacientezinho para ver ele. Também já tivemos a visita dos patinhas solidárias, mas os pacientes desceram para ver os cachorrinhos”

E você, o que pensa da proposta?