ALMS CONTAR 25/06 A 27/06
(67) 99826-0686
PMCG - SLOGAN 17/06 A 30/06

Orçamento 2017 prevê cortes na educação e mais dinheiro para previdência na Capital

Facão deve atingir mais de 10 setores de investimentos e pode ingessar gestão de novo prefeito

21 OUT 2016
Dany Nascimento
18h30min
Foto: Geovanni Gomes

O documento da LOA (Lei Orçamentária Anual) da prefeitura de Campo Grande, que foi encaminhado para ser analisado na Câmara Municipal, deixa claro que o novo Chefe do Executivo terá dificuldades para trabalhar durante o primeiro mandato. O documento confirma o envio de R$ 3.590.000.000,00 bilhões de orçamento para 2017, que demonstra que a área de transporte terá a maior queda, em comparação com 2016, com 2,5% a menos.

Neste ano, a previsão de investimento chegou a 14,07% do orçamento e para o próximo ano ficou estipulado 11,57%, sendo R$ 70.780.036,00 a menos para a área de transporte. Seguindo o mesmo ritmo, a área de educação também contou com uma queda de 0,52%, já que a previsão é destinar 21,64% do orçamento para o setor, ao contrário do ano passado, que contou com 22,16%, que corresponde a R$ 11.238.614,00 mais que neste ano.

Outras áreas também apresentaram previsão orçamentária menor que em 2016, confira abaixo a porcentagem de redução que cada uma sofreu para 2017:

Habitação - 0,34%

Administração  - 0,27%

Direitos da cidadania - 0,19%

Trabalho - 0,15%

Reserva de contingência - 0,15%

Legislativa  - 0,08%

Ciência e tecnologia  - 0,06%

Comércio e serviços  - 0,06%

Judiciária (-0,02%) e comunicação - 0,01%

A área que deve receber o maior investimento será a de previdência social, com um aumento de R$ 73.912.881,00, que corresponde a aumento de 1,76% comparado a 2016. Em seguida está a área da saúde, que recebeu um aumento de 1,03%, com  R$ 83.378,559,00. O setor de gestão ambiental obteve menor crescimento e conta com um incremento de apenas 0,02%. 

 

Veja também