Menu
quinta, 28 de janeiro de 2021
Cidade Morena

Assassino de comerciante, Maikon deixou rastros e foi achado por investigadores em residência

Cena do crime chama a atenção pela crueldade contra a vítima

12 janeiro 2021 - 18h07Por Thiago de Souza e Nathalia Pelzl

Maikon Lucas Matias, 22 anos, suspeito de matar, Hugo Gonçalves Insabralde, 29 anos, em 4 de janeiro, no Danúbio Azul, foi descoberto por investigadores da Polícia Civil, no final da tarde desta terça-feira (9), em Campo Grande. 

Conforme Ricardo Meirelles, da 5ª DP, que comanda as investigações, o Grupo de Operações e Investigações da delegacia é que seguiu os rastros deixados por Maikon e o descobriu em uma residência. 

O suspeito do assassinato prometeu se entregar por diversas vezes, mas seguiu desaparecido. Ele se manifestava pelas redes sociais, onde dizia que cometeu o crime em razão da vítima dar em cima da então esposa dele. 

No entanto, a Polícia Civil pediu à Justiça a prisão provisória de Maikon, que foi concedida. De acordo com Meirelles, depois da prisão, Maikon foi levado para a delegacia, para dar cumprimento ao mandado de prisão. 

Recompensa

Nas redes sociais, uma postagem atribuída a amigos de Hugo Gonçalves oferecia recompensa e informava até o telefone da delegacia para quem desse notícias sobre o paradeiro de Maikon. 

O crime 

Conforme imagens da câmera de segurança da conveniência, que pertence a Hugo, o suspeito e a vítima estão em um jogo de sinuca, no dia 4 de janeiro. Logo depois, a vítima sai do local e o funcionário vai atrás dele, quando dispara um tiro na cabeça do comerciante. Em seguida, deixa o revólver no chão e dá vários golpes com um taco de sinuca na vítima, mesmo sem ela esboçar qualquer reação. Um dos motivos apontados inicialmente para o crime seria discussão por causa de dinheiro do caixa da conveniência. 

No entanto, o suspeito usou as redes sociais para dizer que a vítima deu em cima da mulher dele, o que o deixou furioso. Depois do crime, o suspeito foge com o carro da vítima.