(67) 99826-0686
PMCG - SLOGAN 17/06 A 30/06

Bernal promete solução e manifestantes da Cultura esperam resposta na frente da prefeitura

Prefeito garantiu que terá uma resposta ainda hoje e os membros do Fórum da Cultura continuam na frente do paço municipal

3 NOV 2016
Dany Nascimento
10h57min
Foto: André de Abreu

Diante do protesto realizado na frente da prefeitura municipal, o prefeito Alcides Bernal (PP) recebeu os membros do Fórum de Cultura e reafirmou intenção de quitar a dívida, garantindo ao grupo, que vai buscar uma saída para fazer o repasse. De acordo com presidente do Fórum da Cultura, Airton Raes Fernandes, o prefeito se comprometeu em dar uma resposta ainda hoje para a classe cultural e o grupo aguarda uma resposta no mesmo local.

"O prefeito voltou a reafirmar o compromisso e deu a palavra dele que vai pagar. Ele disse que ainda hoje terá uma resposta para não apenas a cultura, mas para as outras áreas, vamos continuar aqui na frente da prefeitura aguardando uma resposta", afirma Airton.

Raes destaca que após encerrar a reunião com os membros do Fórum da Cultura, Alcides Bernal convocou uma reunião com todos os secretários, em busca de uma resposta. "Ele já está reunido com o secretariado, deu a palavra dele e vamos aguardar uma resposta".

O grupo de cultura se revoltou após participar de uma reunião com o secretário Municipal de Planejamento, Finanças e Controle, Disney Fernandes, que havia dito que o Executivo Municipal não tinha o compromisso de pagar os R$ 4 milhões previstos no orçamento, por não considerar a situação como prioridade, alegando que a intenção do prefeito era pagar os aposentados e não o setor da cultura.

Com a resposta do secretário, o grupo deu início a um protesto e conseguiu diálogo com Bernal.  A classe cultural não recebeu o repasse que deveria ter sido feito no ano de 2015, referente ao ano de 2014 e destaca que a falta de depósito aconteceu por questões políticas entre Bernal e o ex-prefeito Gilmar Olarte.

Os R$ 4 milhões deste ano deveriam, segundo o membro do Fórum de Cultura, Marcos Matos, ter sido feito no mês de agosto, mas o prefeito pediu um prazo até o dia 1º de novembro, que não foi efetuado. "Ele pediu um prazo, demos esse prazo a ele e agora demonstra total desrespeito com a classe da cultura. O prefeito tenta colocar a população contra a classe política, estamos aqui lutando pelos nossos direitos, que estão previstos em lei".

 

Veja também