Menu
Busca quinta, 04 de junho de 2020
Gov - Compre de Casa
Cidade Morena

Campo-grandenses repudiam ensino domiciliar proposto por Bolsonaro

População acredita que a escola é o melhor método de desenvolvimento para as crianças

20 abril 2019 - 11h30Por Dany Nascimento

Ao tomar conhecimento de que o presidente Jair Bolsonaro (PSL) assinou na última semana, o projeto de lei que regulamenta a educação domiciliar no Brasil, os moradores de Campo Grande se posicionam contra a proposta, já que acreditam que a proposta não deverá funcionar com qualidade no país.

A educação domiciliar é uma modalidade de ensino em que pais ou tutores responsáveis assumem o papel de professores dos filhos, realizando o processo de aprendizagem das crianças fora da escola.

O publicitário Norton Bueno, 64 anos, acredita que a ideia não terá eficácia, já que a rotina do brasileiro é muito corrida. “Os pais não têm tempo para fazer isso, estão o tempo todo correndo atrás do sustento da família. Não acho uma boa proposta, acredito que em casa, antes do filho entrar na escola, os pais devem ajudar a criança a aprender a conhecer as letras, contar, escrever o nome, mas é na escola que a crianã consegue se desenvolver”.

O vendedor Luiz André de Paula, 45 anos, também reprova a proposta do presidente. “Não está certo, isso aí vai piorar a rotina dos cidadãos, antigamente, as crianças aprendiam em casa porque não tinham acesso a escola por morar em fazendas, mas hoje, o governo disponibiliza ônibus e escolas rurais, acho que tem que aumentar o número de veículo se escolas, mas manter a ida até o local de ensino, com profissionais extremamente capacitados para ensinar”.

O contabilista Alfredo Cantero, 54 anos, também não concorda com a proposta e acredita que a qualidade de ensino está dentro das escolas. “Não acho uma boa proposta, antigamente tinha isso nas fazendas, mas hoje não acredito que funcionará com qualidade”.


A estudante Isabelli dos Santos Rocha, 33 anos, também repudia a ideia e afirma que os filhos melhoraram muito após começar a frequentar a escola. “Eu tenho dois filhos, um de 9 anos e outro de 7 anos, tanto um quanto o outro, desenvolveram muito na escola, desenvolveram a fala, aprenderam muita coisa. Eu não gosto dessa ideia e não tentaria praticar”.

A proposta de Bolsonaro foi encaminhada para ser analisada no Congresso Nacional.

 

Leia Também

Tribunal do Trabalho nega danos morais coletivos por morte do adolescente Wesner em lava jato
Cidade Morena
Tribunal do Trabalho nega danos morais coletivos por morte do adolescente Wesner em lava jato
NÃO VAI TER FIM? Brasileiros mortos pela covid-19 já chegam a 34.021
Geral
NÃO VAI TER FIM? Brasileiros mortos pela covid-19 já chegam a 34.021
Registro mostra que PM foi imparcial em ocorrência com tiro de Guarda Municipal
Cidade Morena
Registro mostra que PM foi imparcial em ocorrência com tiro de Guarda Municipal
Estudo que demonizava cloroquina é falho e autores tiram texto de site
Geral
Estudo que demonizava cloroquina é falho e autores tiram texto de site