TJMS dezembro
Menu
Busca quarta, 11 de dezembro de 2019
Cidade Morena

Centro de Convivência infantil é despejado e moradores vivem apreensão; secretário aponta solução

Crianças recebiam duas refeições diárias no contra-turno da escola

09 julho 2019 - 13h10Por Thiago de Souza

Denúncia de um morador dá conta que o Centro de Convivência que atende 95 crianças do distrito de Anhanduí, em Campo Grande, foi despejado do prédio que ocupava, na rua Luxemburgo. Com a medida, o atendimento, que inclui duas refeições por dia, está parado e sem local para ser abrigado. 

Manoel Sanches, 27 anos, conta que o Centro é da Secretaria de Assistência Social. O local onde funcionava foi demolido e deve se transformar em uma Escola Municipal de Educação Infantil. 

''Mas a obra está parada. Todo o material do centro de convivência está jogado em um galpão no Clube do Laço e as crianças sem atendimento'', lamenta Sanches. 

Conforme o denunciante, a promessa da SAS é que o centro de convivência será realocado. 

''Falam que vão realocar, mas já tem um mês e nada'', acrescenta Manoel. 

Sobre a procura de um novo local, Manoel diz que quando um novo espaço é sugerido, os técnicos da Semadur condenam os imóveis e a situação segue indefinida. 

O prédio onde funcionava o CC Anhanduí também abrigava a subprefeitura em Anhanduí, que foi colocada em uma escola abandonada e com risco de desabar, segue o denunciante. Também funcionavam ali a Guarda Municipal e a Sedesc. 

Os equipamentos que pertencem ao Centro de Convivência, entre eles freezer, geladeira e cadeiras sofrem risco de deterioração, diz Manoel, em razão do não funcionamento e de estarem de forma improvisada no Clube do Laço. 

CC Anhanduí 

O CC Anhanduí, diz Manoel, funcionava das 7 às 11h e das 13 às 17h. Crianças que estudam pela manhã participam das atividades à tarde e as que frequentam a escola à tarde desfrutam do centro pela manhã. 

No primeiro período, as crianças recebiam café da manhã e almoço. À tarde eram servidos lanche e janta. Manoel destaca que o CC funciona com a ajuda de verba federal. 

Solução 

A assessoria da SAS informou que o secretário José Mario Antunes da Silva esteve, nesta terça-feira (3), no distrito e ficou decidido que, enquanto não consegue um novo local, o CC vai funcionar provisoriamente (cerca de 60 dias) na Associação de Moradores de Anhanduí.