Menu
sexta, 25 de setembro de 2020
Cidade Morena

Com epidemia de dengue, moradores da Vila Popular estão preocupados com EMEI abandonada

“Exigimos o olhar do Poder Público. Caso o imóvel fosse de um particular, certamente este seria notificado com uma multa”, ressalta

09 março 2019 - 11h30Por Nathalia Pelzl

Com a notícia de epidemia de Dengue em Campo Grande, a população está preocupada, principalmente com a questão de abandono de obras, residências e terrenos baldios.

Isis Tatiane é moradora do bairro Vila Popular e conta a situação de um EMEI (Escola Municipal de Educação Infantil) localizado na Rua Domingos Aparecido Bissoli, iniciado há nove anos.

“Infelizmente, estamos na iminência de uma epidemia de dengue. Há nove anos iniciaram a construção, a falta de vagas para a educação infantil sempre foi um problema as mães da região. Com o início dessa construção, ficamos todos muito satisfeitos. Contudo, até hoje, a construção não foi concluída”, diz Isis.

Segundo ela, o problema é o que o abandono do local causa aos moradores.

“Como está abandonada, a construção abandonada virou depósito de lixo e aglomeração de usuários de droga. O lixo é tanto que não conseguimos andar pela calçada, pois o mato tomou conta. Diariamente crianças passam por ali a caminho da escola, ao lado funciona um Clube de futebol infantil. A parte traseira da construção tem até móveis abandonados, e o lixo é maior ainda”, ressalta.

Ela destaca que a notícia da morte de uma criança de cinco anos por suspeita de dengue hemorrágica preocupa e assusta os moradores da região.

“Certamente o local é foco para insetos e principalmente de mosquitos. Nesta semana uma criança faleceu com suspeita de dengue hemorrágica e frequentemente vemos campanhas de pais que pedem doação de sangue para crianças internara-se com dengue”, comenta assustada.

“Tememos pela vida dos moradores e exigimos o olhar do Poder Público. Caso o imóvel fosse de um particular, certamente este seria notificado com uma multa, o que não deixa de ser certo. O errado é um imóvel do Poder Público estar oferecendo perigo à população e nada ser feito”, finaliza.

Outro lado

Em nota, Semed (Secretária Municipal de Educação) informou que a obra da Vila Popular tem previsão de retomada ainda neste semestre. A EMEI está entre as sete que a prefeitura pretende entregar ainda neste ano de 2019. 

“A prefeitura está priorizando as obras com mais de 60% de execução desde o início da gestão. As demais estão sendo retomadas de forma gradativa. Quanto à limpeza no quarteirão da obra, é de responsabilidade da Sisep.

A Sisep nos informou que está na programação de serviços a limpeza do canteiro de obras de todas as frentes de serviço que não estiverem em andamento. A Prefeitura planeja entregar até 2020 todas as unidades de educação infantil que a atual gestão recebeu inacabadas. 

Já a Semadur pode atuar na questão do descarte irregular de resíduos, destacando que esse tipo de prática configura crime ambiental. As denúncias devem ser direcionadas à Patrulha Ambiental da Polícia Municipal no telefone 153 e nos casos em que configurar a má conservação dos terrenos baldios as denúncias devem ser direcionadas à Semadur pelo telefone do Disque Denúncia 156”.

Leia Também

Relator da PEC da 2ª instância, Fábio Trad lamenta: 'não há articulação para aprovar o texto'
Política
Relator da PEC da 2ª instância, Fábio Trad lamenta: 'não há articulação para aprovar o texto'
Obstetra envolvida em morte de Sheyza dá caminhão como fiança e fica solta
Interior
Obstetra envolvida em morte de Sheyza dá caminhão como fiança e fica solta
Baleado na mão e no tórax, vítima do falso frete segue estável em UPA
Cidade Morena
Baleado na mão e no tórax, vítima do falso frete segue estável em UPA
Usuário de drogas é morto com tiro no pescoço no Itamaracá
Polícia
Usuário de drogas é morto com tiro no pescoço no Itamaracá