Menu
sábado, 26 de setembro de 2020
Cidade Morena

SEM NOTÍCIAS: creche tem telefone cortado e pais se angustiam por informações dos filhos

Segundo pais dos alunos, a situação está acontecendo há duas semanas; funcionários confiam números pessoais para ajudar

09 abril 2019 - 15h00Por Nathalia Pelzl

Os pais das crianças que estudam na Emei (Escola Municipal de Educação Infantil) Clebe Brazil Ferreira, no Bairro Jardim Itamaracá, região sul de Campo Grande, estão preocupados ao deixarem os filhos na unidade. Isso porque, segundo eles, o local não tem telefone, o que impede a comunicação entre docentes e responsáveis caso aconteça algo.

“Nós descobrimos que a prefeitura cortou telefone e internet do local. Já faz duas semanas que os funcionário estão sem o serviço, isso impossibilita que nós, pais, entremos em contato com a unidade, caso aconteça alguma coisa”, destacou um pai que tem dois filhos na Emei.

“Os funcionários estão tendo que usar o celular e sua internet para que haja comunicação. Temos que passar questões de doenças, medicamentos, mas é quase impossível conseguir contato com a coordenação ou alguém responsável”, pontuou.

Procurada pela reportagem, a Semed (Secretaria Municipal de Educação) informou que a prefeitura está realizando a mudança no sistema de telefonia e internet das unidades escolares, por isso, alguns problemas pontuais estão ocorrendo.

Em nota, reforçou que o problema deve ser resolvido até o próximo dia 19 (sexta-feira). 

Leia Também

Brasil registra 869 novas mortes nas últimas 24 horas
CORONAVÍRUS
Brasil registra 869 novas mortes nas últimas 24 horas
Primeiro castramóvel chega em janeiro e vai atender bairros mais vulneráveis em Campo Grande
Cidade Morena
Primeiro castramóvel chega em janeiro e vai atender bairros mais vulneráveis em Campo Grande
Em dois anos, MS ganha 54 mil eleitores e mulheres definem eleição
Cidade Morena
Em dois anos, MS ganha 54 mil eleitores e mulheres definem eleição
Bebê com atrofia muscular morre após campanha para importar remédio de cerca de R$ 11 milhões
Geral
Bebê com atrofia muscular morre após campanha para importar remédio de cerca de R$ 11 milhões