Menu
quinta, 25 de fevereiro de 2021
47 PASSAGENS

Assassino de técnica no trânsito já matou dois, mas vivia 'soltinho' em Campo Grande

Wilson Benevides de Souza estava bêbado e em alta velocidade quando atropelou e matou Carla

25 janeiro 2021 - 19h00Por Thiago de Souza

Wilson Benevides de Souza, 29 anos, tinha 47 passagens na polícia antes de matar a técnica de enfermagem, Carla Jaqueline Miranda, 40 anos, no trânsito, em Campo Grande. Nem mesmo os dois assassinatos fizeram com que o suspeito ficasse na cadeia. 

Souza começou a carreira criminosa aos 17 anos, com crimes de receptação e ameaça. Até aí tudo bem, a sanção para menores é sabidamente frágil no Brasil. Mas o que mais chama a atenção, são os demais crimes graves que ele cometeu, mas que não o deixaram atrás das grades:  o primeiro foi um assassinato em 2012, no São Conrado, quando tinha 25 anos. Em 2013, Wilson tirou a vida de outro homem, dessa vez no Jardim Imperial. Ambos os crimes o suspeito usou uma arma de fogo. 

Não bastasse isso, ele tinha passagens por tráfico de drogas, calúnia e lesão corporal em 2019, mas nada que tirasse a vida boa do criminoso. Além disso, consta uma ocorrência por violência doméstica.  

Mais vida ceifada

O crime mais recente de Wilson foi no domingo (24), quando ele dirigia uma BMW, bêbado e em alta velocidade. Ele teria tentado fazer uma ultrapassagem quando bateu de frente com a moto Biz, pilotada por Carla. 

Segundo o registro policial, a vítima foi arremessada a dez metros e morreu no local.