Menu
segunda, 21 de setembro de 2020
Cidade Morena

'Crise existencial' precariza serviço no Ministério do Trabalho e pedir benefício vira martírio

Problemas acontecem em Campo Grande e entre eles está a falta de servidores

05 fevereiro 2019 - 15h00Por Thiago de Souza

Com poucos servidores e sem saber como vai atuar, o Ministério do Trabalho teve o atendimento precarizado em Campo Grande. O problema é que o órgão foi extinto e suas atribuições pulverizadas para ministérios de estado. Uma trabalhadora tenta pedir o seguro-desemprego há dois meses no órgão.

O TopMídiaNews apurou que o órgão, que fica na rua 13 de Maio, no centro da Capital, teve vários servidores que se aposentaram. Em razão disso, o serviços ficam mais difíceis de acessar.

Um servidor, que não será identificado, revelou que o órgão está em transição e que o governo federal altera as diretrizes constantemente. Ele sequer sabe sobre o número de telefone que atende a população ou detalhes de como fazer isso pela internet.

Testes feitos na redação mostram que o serviço telefônico para consultar informações sobre o seguro-desemprego, o 158, está sempre ocupado e por isso não é possível falar com uma atendente.

O servidor relata que o pedido de seguro-desemprego já foi redesignado de vez para órgãos muncipais e estaduais, como Funsat e Funtrab, respectivamente.

''Aqui nós estamos trabalhando mais com recursos do seguro-desemprego. Tem setor que só tem um funcionário, os outros aposentaram'', revelou.

Denúncia

Uma profissional foi às redes sociais denunciar que há dois meses tenta, mas não consegue pedir o seguro-desemprego. Ela conta que por telefone é impossível agendar. Pelo site também não.

''...já fui diversas vezes até lá, no próprio MTE e sempre dão uma informação diferente. Disseram pra ir às sextas tentar encaixe, porém ao retornar disseram que não fazem encaixe...e os próprios funcionários dizem que pelo telefone 158 ninguém consegue agendar. Enquanto isso a gente fica com contas à pagar, sem emprego e com o direito recusado'', desabafou a trabalhadora.

A profissional está em dúvidas se a dificuldade no pedido é por conta que o requerimento é feito por ata judicial.

Agendamento para seguro não está disponível no site. (Foto: Reprodução Site)

Na tarde desta terça-feira (5), acessamos o site para requerer o seguro, mas não havia possibilidade de agendamento.

Resposta

Conforme o superintendente do Ministério do Trabalho em MS, José Ivany Durães,  dirigente, o Ministério do Trabalho foi extinto e o órgão agora se chama ''Secretaria do Trabalho'', subordinada ao ministério da Economia. Serviços como FGTS, Seguro-Desemprego e Carteira de Trabalho ficam nesse ministério.

Outros serviços como questões sindicais foram para o Ministério da Justiça e assuntos relacionados à Economia Solidária foram para o ministério da Cidadania.

Ele acredita que a reclamação sobre o agendamento para o benefício, citado na matéria, seja um problema pontual. Durães cita que existem canais para atendimento sobre o serviço, principalmente pela internet e pelo telefone, onde é possível obter informações sobre o seguro.

''Por e-mail é possível dar entrada até em alguns recursos'', garante Durães.  

O superintendente pede para que pessoas que estiverem com algum problema em relação aos serviços que entrem em contato com o órgão.

*Matéria editada para acréscimo da resposta da Secretaria do Trabalho em MS.

 

 

 

Leia Também

Recém-nascida é deixada pendura em portão dentro de sacola
Geral
Recém-nascida é deixada pendura em portão dentro de sacola
Detran do Pátio Central está atendendo por agendamento
Cidades
Detran do Pátio Central está atendendo por agendamento
Mulher furta joias, inventa nome falso e joga objetos dentro de viatura
Polícia
Mulher furta joias, inventa nome falso e joga objetos dentro de viatura
Oportunidade: CRM-MS abre concurso com salários de até R$ 5 mil
Oportunidades
Oportunidade: CRM-MS abre concurso com salários de até R$ 5 mil