Menu
Busca sexta, 06 de dezembro de 2019
Cidade Morena

Dono da marca Herói Mirim lamenta desastre em Campo Grande: sentimento é de choro'

Ele estuda acionar a Justiça para cobrar danos morais de empresário de MS

01 dezembro 2019 - 18h10Por Thiago de Souza

Danilo Pessoa, 35 anos, criador do curso Herói Mirim, presente em 328 cidades do país, lamentou que o projeto tenha sido mal administrado em Campo Grande, Três Lagoas e Nova Andradina. Assim que soube que o empresário Dyone Luzini foi alvo de denúncias, ele cancelou a licença, mas a perda de credibilidade da marca foi inevitável.

''O sentimento é de choro. Em seis anos foi o primeiro problema que nós tivemos'', lamentou o coordenador geral do Heroi Mirim. O curso é destinado a crianças e adolescentes e tem disciplinas de ética, civismo, primeiros socorros e noções de militarismo.

Pessoa conta que, em agosto, vendeu a licença para Dyone atuar nas três cidades, pelo período de um ano. Em setembro, ele cobrou explicações sobre o não cumprimento do cronograma e metodologia. Luzini teria justificado que as crianças eram indisciplinadas e que seguiria o curso por conta própria.

O dono da marca lembra que rompeu informalmente com Luzini e depois foi à Justiça para que Dyone deixasse de usar o nome do curso. Isso só ocorreu oficialmente em 31 outubro, quando o empresário do Mato Grosso assinou um termo na Justiça.

Danilo estuda medidas judiciais pelos danos morais causados pelo ex-parceiro à marca dele.

''Ele denegriu o nome do projeto. Materialmente, ele denegriu em três cidades, mas pela reputação estragou em várias. Correram demais as denúncias’’, revela o empresário.

Dyone foi acusado de golpe por pais de alunos. (Foto:Reprodução - Repórter MT)

Danilo Pessoa diz que esteve em Campo Grande durante a matrícula das 100 primeiras crianças e explicou que o Herói Mirim não tem responsabilidade objetiva sobre os danos denunciados pelos pais, supostamente causados por Dyone.

''Quando eu fui tentar procurar uma solução, os pais já estavam muito nervosos. Quando eu vejo o que ele [Dyone] fez, eu não sinto revolta, eu sinto uma mágoa'', desabafa o criador.  Ele conta que nos finais de ano se emociona com as formaturas dos garotos e com os elogios dos pais.

''Deus vai cobrar ele [Dyone], porque ele não está mexendo com adultos, ele está brincando com crianças'', lamentou novamente.

Entramos em contato com Dyone Luzini, mas não tivemos resposta.

O TopMídiaNews fez três reportagens sobre denúncias contra o empresário Dyone Dias Luzini. Para saber de duas, clique aqui e aqui.