Menu
sábado, 16 de janeiro de 2021
Cidade Morena

Transplante de medula óssea na Cassems coloca MS entre 10 estados pioneiros no serviço

O novo serviço tem previsão de funcionamento em, aproximadamente, 60 dias

13 janeiro 2021 - 12h28Por Rayani Santa Cruz e Vinicius Costa

O Hospital Cassems de Campo Grande lançou, nessa quarta-feira (13), o projeto de transplante de medula óssea, que será o único de Mato Grosso do Sul. O hospital comemorou bastante o projeto e a chegada do serviço, que começou a ser esboçado no último trimestre do ano passado, sem prejuízos por conta da pandemia.

O presidente da Cassems, Ricardo Ayache, explica que o novo projeto representa uma importante contribuição da Cassems para a estrutura de saúde no estado. Para Ayache, a meta do hospital é sempre avançar em serviços e atendimento hospitalar de alta complexidade.

 "Esse projeto reafirma a nossa vocação para a excelência no atendimento de saúde. Nós já temos o transplante cardíaco, agora o transplante de medula óssea. Um serviço de alta complexidade, que vem a ser o primeiro serviço do Mato Grosso do Sul para atender os pacientes na área da hematologia e oncologia”.

O hospital, que já realiza transplante cardíaco, já estrutura o credenciamento da nova modalidade de transplante, o que inclui o funcionamento de um banco de sangue na unidade, que suprirá a necessidade de componentes sanguíneos de toda a rede Cassems. A previsão de funcionamento do serviço é de cerca de dois meses. 

Além do banco de sangue, a unidade já se prepara para adequar o laboratório de análises clínicas e outras alas para a complexidade do novo serviço. A equipe médica do hospital, que debate ampliação do serviço de transplante há meses, já trabalha também na estruturação da equipe.  

Pioneiro

Para o diretor clínico do hospital Cassems, Marcos Bonilha, a ampliação do serviço de transplante, agora com a modalidade de medula óssea, coloca o plano de saúde mais uma vez na vanguarda. “Esse serviço não é oferecido no nosso estado e o início do projeto no nosso hospital representa um avanço importantíssimo para os pacientes que hoje precisam se deslocar até outros estados para a realização. Isso significa mais conforto e mais qualidade no atendimento a quem precisa”, destaca o diretor. 

De acordo com Soraia Teixeira, médica hematologista e especialista em transplante de medula óssea, quando credenciada, a Cassems iniciará a realização de procedimentos de transplante de medula óssea com o procedimento “autólogo”. “Nesta modalidade, as células-tronco saudáveis do próprio paciente são removidas antes do tratamento e, então, administradas novamente no seu organismo, após o tratamento. Com esse serviço, a Cassems irá se empenhar em levar atendimento de qualidade”.

Mato Grosso do Sul é o 10° estado no país a ter um serviço de transplante, o que credencia a ter mais visibilidade no cenário nacional.