Menu
quinta, 01 de outubro de 2020
Cidade Morena

ATÉ CAPIVARA: Campo Grande registra 41 colisões de aviões com animais em 12 meses

Roedor já foi vítima deste tipo de colisão na Capital, mais comum com aves e que pode resultar graves acidentes

13 abril 2019 - 11h30Por Amanda Amaral

Foram registradas, em Campo Grande, 41 colisões de aeronaves com pássaros e outros animais nos últimos doze meses, entre abril de 2018 e o mesmo mês em 2019. Os dados são do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos do Brasil (Cenipra), órgão da Força Aérea Brasileira (FAB).

Os dados ficam disponibilizados no Reporte de Eventos de Interesse com Fauna, do Sitema de Gerenciamento de Risco Aviário (Sigra), e apontam que dois destes incidentes resultaram em pousos de precaução, enquanto um motivou pouso abortado. Neste último caso, o animal foi uma capivara, atingida durante a noite por avião monomotor de escola de voo no Aeroporto Internacional de Campo Grande.

Os outros dois casos não tiveram animais especificados, mas em ocorrências em que não houve qualquer dano no decorrer dos voos, a maioria dos incidentes é contra aves. As espécies mais comumente atingidas são quero-queros, carcarás, bacuraus e andorinhas. 

(Fotos: Humberto Figueiró/Arquivo)

Na página de Informações da Ocorrência Aeronáutica, aparecem quatro detalhamentos desse tipo de colisão contra aves nos últimos dez anos em Mato Grosso do Sul, com aviões de grande porte e todos saindo ou chegando ao principal aeroporto do estado, na Capital. Nenhuma das ocorrências resultou em danos a passageiros ou tripulantes.

Aeronaves menores voam mais próximas ao solo que aeronaves de maior porte e, consequentemente, acabam ficando mais suscetíveis a colisões.

Brasil

No país, há pelo menos 25 acidentes registrados com envolvimento direto com fauna. Há registros de duas vítimas fatais militares em 13 de fevereiro de 1962, no Rio de Janeiro, e em 13 de julho do mesmo ano, em Guaratinguetá, em decorrência de colisão de aeronaves contra animais. Além disto, vários tripulantes sofreram lesões definitivas, quando aves penetraram os para-brisas de suas aeronaves. 

Acidente ocorrido em 2015, no Ceará. (Foto: G1/Reprodução)

Conforme apurado pelo portal R7, foram 2.222 ocorrências de ‘bird strike’, como é chamado, na aviação, as colisões de aviões com aves, nos últimos 12 meses. É como se, a cada 4 horas, um avião batesse contra pássaros em algum momento do voo.

De acordo com o Cenipa, 34% dos incidentes com aves ocorreram no momento do pouso do avião e outros 26% no momento da decolagem. Desde 1960, mais de nove aviões de transporte de passageiros sofreram acidentes graves resultantes de colisão com aves no Brasil.

Mundialmente, um dos casos mais famosos em que uma aeronave foi colocada em risco após bater contra aves ocorreu em janeiro de 2009 o voo 1549 da US Airways, que chegou até ser representado no filme ‘O Milagre do Rio Hudson’.

Leia Também

Shopping China anuncia data de retorno; fronteira segue fechada
Economia
Shopping China anuncia data de retorno; fronteira segue fechada
Homem é preso após realizar disparos contra esposa
Polícia
Homem é preso após realizar disparos contra esposa
Cresce percentual de endividados em setembro na Capital
Economia
Cresce percentual de endividados em setembro na Capital
Angélica tem dois candidatos à prefeitura
Política
Angélica tem dois candidatos à prefeitura