Menu
segunda, 28 de setembro de 2020
Cidade Morena

Em visita a Campo Grande, cônsul-geral de Portugal sugere intercâmbio turístico entre os países

Hoje existem em Campo Grande cerca de 2,5 mil portugueses oficialmente registrados

28 março 2019 - 11h36Por PMCG

Em Campo Grande pela primeira vez, o Cônsul-geral de Portugal em São Paulo, embaixador Paulo Jorge Nascimento foi recebido pelo prefeito Marquinhos Trad e a vice-prefeita Adriane Lopes nesta quinta-feira (28), para estreitar relações diplomáticas visando, principalmente, a divulgação turística dos países.

Há seis meses no cargo de cônsul no Brasil, Paulo falou da intenção de seu país em incentivar o intercâmbio cultural com Mato Grosso do Sul e, consequentemente, Campo Grande. “Estimular o intercâmbio cultural e turístico dos países traz um retorno importante para os dois lados”, afirmou.

Atualmente, existem em Campo Grande cerca de 2,5 mil portugueses oficialmente registrados. Durante o encontro, pautado no comércio, turismo e cultura, o prefeito Marquinhos Trad destacou a contribuição da colônia portuguesa para Campo Grande. “A gente percebe que é um povo que agrega. Exemplo disso são os campeonatos no Clube Estoril que abrem as portas para todas as colônias interagirem”.

Também estiveram presentes no encontro o deputado do Parlamento Português Carlos Páscoa e representantes da Federação das Câmaras de Comércio Brasil e Portugal e da Câmara de Comércio Brasil-Portugal em Mato Grosso do Sul.

Leia Também

Prefeito de Rio Verde vai processar bolsonaristas que participaram de confusão com arma
Polícia
Prefeito de Rio Verde vai processar bolsonaristas que participaram de confusão com arma
Rastrear MS é lançado e quer quebrar cadeia de transmissão da covid-19
Cidades
Rastrear MS é lançado e quer quebrar cadeia de transmissão da covid-19
Jovem encontra corpo do irmão enterrado no quintal do vizinho
Geral
Jovem encontra corpo do irmão enterrado no quintal do vizinho
Glória Maria lamenta excesso de militância: 'qualquer coisa é racismo, assédio, tá um saco'
Geral
Glória Maria lamenta excesso de militância: 'qualquer coisa é racismo, assédio, tá um saco'