Menu
sábado, 19 de setembro de 2020
Cidade Morena

Energisa: cliente reclama de demora para religar luz e desabafa: 'na hora de cortar é no ato'

Consumidora diz que não foi notificada sobre a interrupção no fornecimento

01 abril 2019 - 09h28Por Thiago de Souza

Moradora do Jardim Imá reclama da demora da Energisa em religar a luz da residência, após corte por falta de pagamento, em Campo Grande. Para a cliente, na hora de cortar a luz é ''no ato'', mas na hora de religar ''não dão previsão''.

Segundo a cliente, que não quis se identificar, o pagamento da fatura atrasou pouco mais de 15 dias em razão de problemas familiares. Neste caso, conforme a legislação, o corte no fornecimento só pode ocorrer após 15 dias da notificação de atraso ao consumidor.

Porém, a denunciante diz que não houve alerta de corte e mesmo assim o fornecimento de luz parou. Ela demonstra que pagou a fatura no dia 28 de março, inclusive por aplicativo bancário, mas a religação demorou cerca de 24 horas.

''Minha mãe sempre paga as contas de luz em dia. Muito injusto não sermos atendidos com respeito. É humilhação'', desabafou. E completou: ''é crime se seu violar um lacre, mas não é crime eu perder alimentos''.

Conforme a Energisa, não há como pedir emergência na religação da luz, exceto em casos de clientes como hospitais, clínicas e aqueles que comprovarem necessitar de algum tipo de aparelho médico em casa. No entanto, é preciso que o cliente se cadastre na empresa para ter a prioridade no serviço.

Leia Também

Tá podendo: aprovação de Bolsonaro sobe entre quem recebe auxilio emergencial
Geral
Tá podendo: aprovação de Bolsonaro sobe entre quem recebe auxilio emergencial
Mula: PRF prende homem com quase 47 kg de pasta base cocaína em Anastácio
Interior
Mula: PRF prende homem com quase 47 kg de pasta base cocaína em Anastácio
Flordelis vai usar tornozeleira e cumprir toque de recolher no Rio
Geral
Flordelis vai usar tornozeleira e cumprir toque de recolher no Rio
Total de mortos pela covid-19 chega aos 135 mil no Brasil, diz boletim
Geral
Total de mortos pela covid-19 chega aos 135 mil no Brasil, diz boletim