tjms julho
ALMS - RAMAL
Menu
Busca domingo, 12 de julho de 2020
REFIS SAUDE
Cidade Morena

ENQUETE: em Campo Grande, 79% não concorda com possibilidade de suspender contrato por 4 meses

A proposta, que já foi excluída, estava no texto da medida provisória editada por Jair Bolsonaro no domingo passado

31 março 2020 - 09h40Por Rayani Santa Cruz

O campo-grandense não gostou muito da possibilidade de ficar sem salário e ter o contrato de trabalho suspenso por quatro meses. Em enquete, 79,55% da população disse que não concorda com a medida provisória inicial proposta pelo governo federal, e apenas 20,45% restantes indicaram que era a favor do corte de salários.

A enquete do TopMídiaNews ficou disponível por uma semana e teve a participação de 538 pessoas. 

A MP

A ideia de suspender contratos e cortar salários partiu do presidente Jair Bolsonaro e fazia parte do texto da medida provisória editada no domingo passado, em edição extra do Diário Oficial da União. 

Como pegou mal até para apoiadores, Bolsonaro revogou esse artigo do texto na segunda-feira de manhã. 

A justificativa do governo para tamanha insanidade era combater os efeitos econômicos da pandemia do novo coronavírus, combater o desemprego e deixar vínculo empregatício, mesmo com contratos suspensos. 

Leia Também

VÍDEO: motorista que matou namorada "voava" pelas ruas do Cabreúva; veja o momento do acidente
Polícia
VÍDEO: motorista que matou namorada "voava" pelas ruas do Cabreúva; veja o momento do acidente
Homem assassina colega a facadas e é linchado por populares em Campo Grande
Polícia
Homem assassina colega a facadas e é linchado por populares em Campo Grande
Motorista bêbado mata namorada ao perder controle de carro e capotar
Polícia
Motorista bêbado mata namorada ao perder controle de carro e capotar
Sem chuva, temperatura aumenta neste domingo
Cidade Morena
Sem chuva, temperatura aumenta neste domingo