Menu
sábado, 16 de janeiro de 2021
Cidade Morena

Fábio Trad relembra 'fundo do poço' com a covid e pede precaução contra a doença

Ele voltava do interior quando sentiu os primeiros sintomas

27 novembro 2020 - 18h38Por Thiago de Souza

O deputado federal, Fábio Trad, do PSD, relembrou os momentos mais difíceis no enfrentamento da covid-19, em Campo Grande. Ele destaca o abalo físico e emocional e por isso pede que as pessoas se protejam desse mal. 

Conforme o relato, Trad voltava do interior para a Capital quando sentiu os primeiros sintomas. 

‘’No domingo [8] acordei indisposto, mal sabia que o vírus estava instalado no meu corpo e se multiplicando’’, lembrou. Ao chegar em Campo Grande, fez o teste rápido, que deu negativo. Mas depois vieram sintomas mais fortes, como diarreia, dor muscular, tontura, raciocínio lento, náusea, vomito, febre e dor de cabeça. Diante do quadro, Fábio procurou o Hospital do Coração e ficou internado. 

‘’Fiquei isolado, tomando soro e me recuperando. Fiz uma tomografia, que constatou lesões múltiplas nos pulmões’’, detalhou o parlamentar. Porém, dias depois ‘’minha saturação de oxigênio no sangue caiu e eu fui para a UTI’’. 

‘’Aos poucos fui recebendo forças, superando dores e fazendo exercícios respiratórios. O apetite foi voltando aos poucos. Agora estou em casa, me recuperando aos poucos para poder respirar normalmente sem ter fadiga’’, acrescenta Fábio. 

No entanto, Trad destacou momento de abalo emocional e incertezas. 

‘’Quase 20 dias isolado, muito silêncio. Foram dias de aprendizado e evolução espiritual. Me perguntei: ‘para onde eu estou correndo tanto, sendo que em dois dias o vírus me reduziu à insignificância?’’, refletiu. 

Fábio Trad diz que se emociona toda vez que pensa na equipe médica, que segundo ele formaram uma corrente de empatia e profissionalismo. 

‘’São seres evoluídos’’, observou. Trad disse que não tinha doenças pré-existentes e que fazia exercícios físicos três vezes por semana, por isso não conseguiu respostas nem dos médicos, do porquê o quadro dele se agravou. 

‘’Por isso, peço cautela com a doença e que as pessoas consigam se prevenir do mal’’, concluiu o deputado.