Menu
Busca sexta, 21 de fevereiro de 2020
Cidade Morena

Família de menino eletrocutado ao pegar pipa em poste realiza pastelada para tratamento

Rafael ficou quatro meses no hospital; Ele teve uma lesão cerebral grave

23 janeiro 2020 - 19h00Por Nathalia Pelzl

A rotina de Rafael Fernandes Magalhães Pinto, 13 anos, não é mais a mesma. O menino que antes era saudável, corria e jogava bola, hoje se recupera de um trauma em cima de uma cama, após cair de um poste ao pegar uma pipa e ser eletrocutado no bairro Vila Sobrinho, em Campo Grande.

Quem dá detalhes é a mãe Lilian Fernandes de Souza Magalhães, 32 anos, que está organizando uma pastelada para arrecadar dinheiro e continuar o tratamento do filho.

No dia 29 de julho de 2019, ele ficou inconsciente depois de cair de um poste de cerca de 4 metros, bater a cabeça. Ele teve três paradas cardiorrespiratórias. Devido ao acidente, a mãe fala que ele teve uma lesão cerebral grave.

“Ele tomou um choque muito grande. O tratamento é muito caro, o gasto é muito grande, estou fazendo essa pastelada para arrecadar dinheiro, tudo é um gasto”, diz.

(Rafael antes do trauma. Foto: Arquivo pessoal)

A mãe lembra do filho antes do acidente. “Ele era uma criança saudável antes do acidente, corria, brincava, soltava pipa. A gente tem que se virar para continuar o tratamento. Ele não anda, não fala, ele precisa de estímulos para ajudar na lesão cerebral”.

Lilian antes atuava como serviços gerais, após o acidente, ela conta que deixou todos os afazeres para se dedicar ao filho.

“Nós ficamos quatro meses no hospital, dia 29 faz seis meses do acidente, faz quase dois meses que estamos em casa. Saímos no dia 2 de outubro, só que dia 5 de outubro nós tivemos que voltar por causa de uma infecção pulmonar. Ele tem uma bactéria muito resistente, preciso manter ele bem”.

Ela conta que recebeu muita ajuda dos chamados ‘anjos’, no entanto, as doações acabaram. “Agora eu preciso dar um jeito, então pensei na pastelada”.

A pastelada em prol de Rafael será realizada no próximo domingo na Rua Guaratuba, na Vila Sobrinho, próximo ao Comper da Tamandaré. Os interessados em ajudar podem entrar em contato pelo número (67)  9 8133-9555.


(Informações pastelada. Foto: Arquivo pessoal)