Menu
segunda, 28 de setembro de 2020
Cidade Morena

Prestes a dar à luz, grávida com diabetes é chamada de gorda por médico grosseiro

Ela encarou uma gestação de alto risco e ainda foi maltratada no HR

27 fevereiro 2019 - 17h00Por Dany Nascimento

Após diversas denúncias sobre mau atendimento no Hospital Regional divulgadas no TopMídiaNews, muitas mulheres tomaram coragem e resolveram contar o que passaram ao procurar atendimento no local. Uma mulher de 32 anos, que terá o nome preservado, afirma que encarou uma gestação de alto risco e foi chamada de gorda pelo médico, por ter diabete gestacional.

Ela explica que ficou um mês e meio sem atendimento, já que uma médica teria pedido demissão do local. “A doutora pediu demissão e fiquei um mês e meio sem atendimento. Um dia passei mal, fui atendida na emergência e a médica que me atendeu falou que eu não podia ficar sem pré-natal porque minha gravidez era de alto risco. Ela me deu um encaminhamento para que eu passasse a ter atendimento o mais rápido possível”.

A mulher destaca que, na primeira consulta, foi muito bem atendida pelo médico e a grosseria por parte do profissional veio uma semana depois. “Como na primeira consulta estava lá a médica que me encaminhou, ele me tratou muito bem. Foi simpático, depois, na outra consulta, eu estava grávida de 38 semanas e queria decidir como seria meu parto. Falei com ele, perguntando se realmente com 39 semanas eu poderia fazer uma cesariana, se era a partir desse período que dava, ele ficou muito bravo. Disse que não iria interromper nada”.

Como se não bastasse o tom de voz, o médico foi além. “Ele falou 'você sabe por que você tem diabete? Porque você é uma gorda, que come mau, come porcarias, por isso'. Eu fiquei com muita raiva de ouvir tudo aquilo, mas não consegui falar nada, só disse 'tá'. Passei muito nervoso naquele dia, fiquei nervosa e voltei para minha casa”.

No outro dia, a mulher viu o filho chegar ao mundo. “O meu tampão rompeu no dia 5 de fevereiro de 2019 e eu fui de Samu para o hospital. Chegando lá, não era ele que estava de plantão, era uma médica que me atendeu bem, perguntou se eu queria cesariana ou parto normal. Depois que tive meu filho, ele assumiu o plantão, nem foi me examinar”.

A paciente ressalta que se sentiu ofendida com as palavras do médico. “Ele pegou birra de mim porque eu queria confirmar informações, porque eu queria escolher o meu parto. Ele não podia ter feito isso comigo naquele momento em que eu estava tão fragilizada”.

Questionada sobre registrar o descaso, a mulher afirma que já solicitou diálogo com um advogado e assim que tiver condições, deve acionar a Justiça. “Eu vou sim fazer um boletim de ocorrência, vou conversar com meu advogado, quero tomar providências porque nenhuma pessoa merece passar por isso”.

Hospital Regional

O TopMídiaNews entrou em contato com o governo do Estado, que é responsável pelo hospital, mas até o fechamento desta matéria, nenhuma resposta foi encaminhada.

Leia Também

PRF libera rodovia tomada pela fumaça do Pantanal, onde acidente matou um
Interior
PRF libera rodovia tomada pela fumaça do Pantanal, onde acidente matou um
Segunda começa com sensação térmica de até 45ºC em MS
Cidades
Segunda começa com sensação térmica de até 45ºC em MS
Deputado de MS adora criticar prefeitos, mas gasta com bacalhau e dá gorjeta com dinheiro do povo
Interior
Deputado de MS adora criticar prefeitos, mas gasta com bacalhau e dá gorjeta com dinheiro do povo
Brasil registra mais 335 mortes ligadas à covid-19
CORONAVÍRUS
Brasil registra mais 335 mortes ligadas à covid-19