Menu
Busca segunda, 06 de julho de 2020
MS DIGITAL - COMPET
Cidade Morena

Greve dos bancários completa uma semana com quase 100 agências fechadas na Capital

Ontem, a categoria rejeitou o reajuste proposto pela Fenaban e a paralisação continua

14 setembro 2016 - 09h46Por Anna Gomes

A greve dos bancários já completa uma semana e pelo visto está longe de acabar. No segundo encontro da categoria com a Fenaban (Federação Nacional dos Bancos), a proposta de 7% no reajuste novamente foi rejeitada e a paralisação continua.

Com o passar dos dias, o número de agências que pararam suas atividades em Campo Grande só aumenta. Nesta quinta-feira (15), em São Paulo, haverá outra reunião entre a Fenaban (Federação Nacional dos Bancos) e o Comando de greve.

Até na manhã desta quarta-feira (14), das 120 agências bancárias que existem na Capital, 99 já aderiram a paralisação. Conforme o Sindicato dos Bancários de Campo Grande-MS, a categoria reivindica um reajuste de 14,78%, sendo 5% de aumento real e 9,78% de correção da inflação.

Os trabalhadores estão indignados com a proposta apresentada, pela Fenaban, já que os bancos lucraram R$ 29,7 bilhões somente no primeiro semestre deste ano.

Além do reajuste de 14,78% no salário e benefícios, a categoria pede: combate às metas abusivas e ao assédio moral; fim das demissões, ampliação das contratações, combate às terceirizações e à precarização das condições de trabalho; mais segurança nas agências bancárias e auxílio educação.

 

 

Leia Também

Brasil atinge 1.603.055 casos de covid-19; mortes vão a 64.867
Saúde
Brasil atinge 1.603.055 casos de covid-19; mortes vão a 64.867
Ex-funcionário suspeito de matar secretário em Dourados é preso em barreira sanitária
Polícia
Ex-funcionário suspeito de matar secretário em Dourados é preso em barreira sanitária
Idoso de 80 anos morre em consequência da Covid-19 em Corumbá
Saúde
Idoso de 80 anos morre em consequência da Covid-19 em Corumbá
Brasil ultrapassa marca de 1 milhão de recuperados da covid-19
Saúde
Brasil ultrapassa marca de 1 milhão de recuperados da covid-19