Menu
segunda, 17 de maio de 2021
MS CRESCE PELA VIDA 14 a 18/05/2021
Cidade Morena

Guarda Civil recolhe 137 linhas chilenas em Campo Grande

Na cidade, duas crianças já foram feridas pelas linhas chilenas e operação aconteceu no final de semana

03 maio 2021 - 15h30Por Vinicius Costa

Cada vez mais presente nos céus de Campo Grande, as linhas chilenas se transformaram em uma dor de cabeça para alguns moradores que temem serem feridos pelo objeto. Nos últimos dias, a Guarda Civil Metropolitana realizou uma operação e recolheu pelo menos 137 dessas linhas nas regiões da cidade.

De acordo com o balanço divulgado da Operação Cerol, que foi realizada entre os dias 30 de abril e 2 de maio, pelo menos 526 foram abordadas nas ruas da cidade, a maioria na região do Segredo, com 238 pessoas.

Conforme o balanço, a região do Imbirussu também comportou um grande índice de pessoas abordadas com 126. Contudo, foi no Anhanduizinho que foi encontrada a maior quantidade de carretéis e linhas chilenas, com 65 objetos recolhidos.

A Guarda Civil também recolheu algumas pipas armadas e apreendeu 14 delas pelos céus de Campo Grande. A maioria estava na região do Segredo.

Dois casos com crianças

Uma criança de 5 anos quase perdeu o pé em Campo Grande, após ser atingida por uma linha chilena, no domingo retrasado, dia 23 de abril.

O menino brincava em frente a casa do avô, no Jardim Cerejeiras, quando teve o corte profundo por uma pessoa que utilizava a linha cortante e precisou ser levado às pressas ao hospital, com o ferimento grave.

Bebê de 1 ano e 8 meses foi atingido por linha chilena, na quarta-feira (28), na Rua Merced, 52, no Bairro Santa Mônica, em Campo Grande.

Ao TopMídiaNews, o pai da criança, o autônomo Renan de Lima Acosta, 28 anos, falou sobre o ocorrido. 

“Minha mulher estava no nosso quarto dobrando roupas do bebê, e ela o deixou brincando na varanda, ela o escutou chorando e quando foi ver ele estava todo embolado na linha chilena tentando tirar do corpinho dele”, revela.