(67) 99826-0686
ALMS 13/06 a 12/07

Guardas municipais trocam experiências de adestramento com GCM de São Vicente

A troca durou 15 dias onde foi mostrando várias técnicas utilizadas pela Guarda local no patrulhamento civil com os cães

10 OUT 2016
PMCG
09h29min
Foto: Caio Krügel/PMCG

A “Cãopanhia” da Guarda Civil Municipal de Campo Grande ganhou mais integrantes para fazer o trabalho de patrulhamento civil, farejador de entorpecentes e cinoterapia (abordagem terapêutica com auxílio de cães). A família canina ganhou mais três integrantes: a pequena Lua (Golden Retriever) de apenas 60 dias, Máximus (Pastor Alemão) um cão de apenas seis meses e a Ática (Pastor Belga Malinois) de um ano de idade. Os novos integrantes da família canina da GCM se unem aos veteranos Max eChacal,  que já estão no Grupo de Operações com Cães (GOC) da GCM há um ano.

Já que a família canina do GCM está aumentando, a Guarda Municipal está buscando se aperfeiçoar e trocar experiências sobre técnicas de adestramento canino e policiamento civil. Com isso, dois guardas civis municipais de Campo Grande foram até o Grupo de Operações com Cães (GOC) da GCM de São Vicente, em são Paulo, para trocar experiências e técnicas para melhor trabalhar com a força policial canina.

Segundo o GCM Heber Leite, a troca de experiências com a GCM de São Vicente durou 15 dias onde foi mostrando várias técnicas utilizadas pela Guarda local no patrulhamento civil com os cães. “Foi muito boa essa troca de experiência, aprendemos técnicas novas e aprimoramos as que nos já sabíamos. Conhecemos cães da mesma raça do Max que foram treinados para ações de cinoterapia, patrulha civil e farejador. A partir dessa troca de informações eu e o GCM Eder Teixeira já estamos repassando o que aprendemos em São Vicente para os outros companheiros para melhorar e aperfeiçoar nossas técnicas no canil da CGM”, explica Leite.

De acordo com o comandante GOC, GM Emmanuel Fernandes, mais trocas de experiências com outras Guardas Municipais estão sendo estudadas não somente na área de trabalho com cães, mas em outras técnicas de patrulhamento e ação de repressão a crimes, além de projetos sociais como o “Semeando” que é feito pela GCM de Campo Grande que trabalha com alunos de escolas municipais com oficinas dinâmicas no trânsito, plantio de mudas, informações sobre os trabalhos da Patrulha Maria da Penha (enfrentamento a violência contra a mulher), cinoterapia, palestra de prevenção contra as drogas e apresentação do teatro de fantoches.

O GCM Heber Leite explica que o Máximus - Pastor Alemão de seis meses - já está sendo treinado com as técnicas e experiências adquiridas em São Vicente. Para as ações de segurança pública o canil conta também com os cães “Chacal”, pastor alemão, de um ano e meio a o Athica, pastor belga malinois de um ano. Ambos estão sendo treinados para o faro de entorpecentes, de forma a atuarem em ações preventivas no combate ao tráfico de drogas, em especial nas escolas do município. Máximus, Ática e Chacal já estão sendo treinados para a patrulha civil com as novas técnicas aperfeiçoadas no intercambio com a GCM de São Vicente.

A pequena Lua - Golden Retriever- de 60 dias será treinada para ajudar o Max nos trabalhos com cinoterapia, para participar de eventos em escolas e hospitais que consiste no acompanhamento assistido por cães, colaborando com a recuperação de crianças em tratamento clínico, bem como o estímulo físico e mental de pessoas com necessidades especiais.

Todos os cães do Canil da GCM são de propriedade dos guardas municipais que os alimentam e treinam todos os dias. 

Veja também