Menu
quinta, 24 de setembro de 2020
Cidade Morena

História da própria vida inspirou Alice a criar método inovador de ensino de Libras

Curso lotou de pessoas que ouvem e mostra lição de inclusão em Campo Grande

19 março 2019 - 15h00Por Amanda Amaral

Mais de 100 alunos, de todas as idades, se inscreveram para aprender a se comunicar em libras, a língua brasileira de sinais, na Aeda (Associação Estadual de Deficientes de Audição de Mato Grosso do Sul). A maioria decidiu estudar por entender a importância de se comunicar com todos, mesmo não tendo ninguém próximo que tem surdez. 

A atitude surpreendeu Alice do Nascimento, 34 anos, fundadora da associação e que criou método em que consegue ensinar a comunicação básica em poucos meses. Deveria ser uma atitude comum, mas até esse dia chegar é comemorada. “Percebemos que muitos cidadãos têm interesse no curso e não tem ligação nenhuma com surdos, apenas interesse de se comunicar pois sabem da necessidade de inclusão”, diz. 

Alice também é ouvinte e sabe bem como a vida mostra que a comunicação é um direito que não deve excluir ninguém. Seu marido, Edio Asen, é surdo bilateral, e seu filho de nove anos, surdo unilateral. Hoje, ela está gestante de Eros.

“Entrei no mundo dos surdos na faculdade de pedagogia, foi quando conheci meu esposo, ele foi meu professor. Tive facilidade de me comunicar com ele, na época ele era noivo de outra surda. Fomos nos conhecendo e acabamos namorando, noivando e casamos. Tive um filho, Enzo, hoje com 9 anos, também surdo unilateral profundo. No caso deles é genético”, explica. 

Por conta de conviver tão próxima a essa realidade, decidiu fundar a Aeda, que é voluntária, não cobra mensalidade ou possui auxílio governamental. Além do curso, a associação auxilia quem tem qualquer nível de surdez e familiares. 

“A Aeda nasceu da necessidade da comunidade dos deficientes da audição de garantir seus direitos e deveres como cidadãos brasileiros, lutando por inclusão e acessibilidade, tanto em Libras como aparelhos e outros meios tecnológicos”, classifica Alice. 

Curso

O curso tem uma taxa de inscrição no valor de R$ 10 mensal. Em três meses, o aluno aprende as noções básicas para se comunicar em libras. Para saber mais, basta entrar em contato pela página no Facebook ou telefone (67) 99200-1127.

Leia Também

Pai que roubou doações para filho com doença rara ganha prisão domiciliar
Geral
Pai que roubou doações para filho com doença rara ganha prisão domiciliar
Pilantra: mulher finge estupro para ganhar seguidores em redes sociais
Geral
Pilantra: mulher finge estupro para ganhar seguidores em redes sociais
Covid-19 mata mais 869 brasileiros em 24 horas, lamenta Ministério da Saúde
Geral
Covid-19 mata mais 869 brasileiros em 24 horas, lamenta Ministério da Saúde
Ladrão com faca invade casa de madrugada e morador 'mete bala' no Tijuca
Polícia
Ladrão com faca invade casa de madrugada e morador 'mete bala' no Tijuca