Menu
domingo, 09 de maio de 2021
mais social 05 a09/05/2021
Cidade Morena

Vereador quer farmacêuticos na prioridade para vacina; Sesau tem lista fechada

Na Capital, vereadores já solicitaram a inclusão de todos os profissionais da educação e agora dos farmacêuticos pelo vereador Zé da Farmácia

27 janeiro 2021 - 15h00Por Rayani Santa Cruz

O vereador Zé da Farmácia (Podemos) pediu ao secretário municipal de Saúde, que inclua no grupo prioritário de vacinação contra a covid-19 em Campo Grande, farmacêuticos e atendentes de farmácia. Ele quer que a lista do Plano Municipal de Imunização seja somada com essa categoria.

Apesar disso, a Sesau (Secretaria Municipal de Saúde) não divulgou nada sobre a garantia da solicitação. A Capital já organizou o cronograma onde aparecem os grupos prioritários.

“Fizemos essa solicitação da inclusão dos trabalhadores das farmácias porque eles são os primeiros a ter contato com as pessoas infectadas pelo covid no atendimento ao receber a receita médica. Na rede de farmácias onde trabalho, já teve trabalhadores contaminados, que vieram a óbito e diversos contaminados em serviço, que tiveram que ser afastados do trabalho”, comentou o vereador Zé da Farmácia.

Na justificativa, Zé da Farmácia explica os detalhes. “Com os sintomas da covid, diante a dificuldade da pessoa ter um atendimento médico em um posto de saúde ou hospital, o primeiro lugar que ela vai é na farmácia. Ela procura uma orientação farmacêutica. Os farmacêuticos também estão na linha de frente, ele que orienta quanto a fazer o teste do covid, a medicação para melhorar o sistema imunológico, consequentemente também os trabalhadores das farmácias como atendentes e caixas, que lidam diretamente com o público”, afirmou o vereador.

A Sesau também já recebeu pedido parecido do Professor Riverton (DEM), que solicitou a inclusão de todos os profissionais da educação das escolas públicas, privadas e de ensino superior. Neste caso, os professores já foram designados a quarta etapa do PMI, mas o parlamentar quer que o corpo de profissionais, como merendeiras, serviços gerais, agente patrimonial e administrativos, entre na lista. 

PMI

Na primeira fase do plano, serão vacinados trabalhadores da saúde, pessoas com 60 anos ou mais que vivem em instituições de longa permanência (como asilos e instituições psiquiátricas) e população indígena aldeada. Na segunda fase, é a vez dos idosos de 60 a 74 anos.

Na terceira fase de imunização, pessoas com comorbidades que apresentam maior chance para agravamento da Covid-19 (como pacientes com doenças renais crônicas e cardiovasculares). E, por fim, professores, forças de segurança e salvamento, funcionários do sistema prisional e população privada de liberdade.