Menu
Busca domingo, 15 de dezembro de 2019
Cidade Morena

Mãe de autista excluído de festa diz que não está sozinha na luta contra o preconceito

Ela acredita que, no futuro, o mundo será bem melhor

02 agosto 2019 - 17h49Por Thiago de Souza

Sara Onori, mãe de um menino autista, excluído de uma festa infantil simplesmente por ser especial, usou a conta no Facebook para desabafar toda a situação vivida. Apesar da tristeza, ela conta que não está sozinha na luta contra o preconceito e que no futuro, o mundo será melhor. 

Na postagem, Onori explica que a deficiência de seu filho não o torna inferir a nenhuma criança e que vem de uma família onde o respeito pelo próximo impera. Ela acrescenta que, em sua batalha diária, tenta se manter ao lado de pessoas que fazem o bem e longe  de pessoas cruéis. 

''Quero que meu filho cresça em uma sociedade mais justa, onde na arena da vida não só os 'perfeitamente normais' sejam vencedores'', desabafa. 

A mãe diz que a sociedade está mudando e não tolera mais o preconceito que o filho dela sofreu e que veio de uma ''amiga''. 

''...temos uma legislação forte sobre o tema e hoje a Justiça dá armas para o meu filho lutar na arena da vida de forma igualitária e justa'', escreveu.   

Preconceito 

Sara recebeu mensagem no WhatsApp dizendo que o filho  não seria convidado para a festa de outra criança, por ele ser ''problemático''. A ''amiga'' tentou justificar o preconceito.  

“Oi Sara! Eu vi que você está no grupo das meninas, nós estávamos falando da festa do R*. Não quero que você fique mal, mas não vou convidar você por causa do seu filho que é meio problemático, as outras crianças vão ficar incomodadas. Espero que você me entenda, desculpa”, dizia a mensagem. 

Mãe tenta justificar preconceito em mensagem de WhatsApp. (Foto: Reprodução WhatsApp)