tjms 18/01 a21/01/2021
Menu
quinta, 21 de janeiro de 2021
Covid 18/01 a 24/01
Cidade Morena

Mãe reclama de médico e receita misteriosa: ‘super grosso e ignorante’

Ela diz que a filha de um ano saiu da UBS Estrela do Sul sem remédios, pois ninguém entendia a letra do profissional

12 janeiro 2021 - 13h00Por Rayani Santa Cruz

Mãe de uma bebê de um ano, Isabella Mesquista reclamou do atendimento que recebeu na UBS Estrela do Sul, em Campo Grande, na semana passada. Ela diz que o médico foi grosseiro, aparentava sonolência e ainda prescreveu receita que ninguém conseguiu decifrar.

A internauta fez publicação no grupo Aonde Não Ir em Campo Grande, onde afirma que levou a criança para consulta pediátrica no dia 7 de janeiro, no período da tarde. “Levei minha neném de 1 ano para consultar e o médico pediatra chegou 14h40 da tarde (o correto era 13h), no atendimento ele foi super grosso, ignorante, pegou minha filha de qualquer jeito, bruto mesmo, não esclareceu nenhuma dúvida minha”, diz trecho da reclamação, que também aponta a sonolência: “ficou a consulta toda meio dormindo, com os olhos se fechando, tava ‘pescando’ mesmo”.

Ela ainda comenta sobre a receita médica. “O pior foi a receita que ele ‘escreveu’, nem o farmacêutico conseguiu ler e quando foi atrás do médico para ele traduzir, o doutor já tinha ido embora. Isso porque era 16h30. No fim não consegui pegar remédio nenhum. O farmacêutico me recomendou dar paracetamol pra minha filha e disse ‘dá 40 gotinhas de 6 em 6h’. Gente, como que eu vou dar 40 gotas de paracetamol para uma bebê de 1 ano? Meu Deus! Um descaso total naquele lugar.”

O posto rendeu centenas de comentários negativos sobre a Unidade Básica de Saúde.

Isabella afirmou ao TopMídiaNews que fez reclamação na ouvidoria da Sesau e deram prazo de dez dias para resposta. 

O que diz a Sesau

Em contato com a Secretaria Municipal de Saúde, a assessoria de comunicação afirmou que o médico não recorda do atendimento específico, mas que no dia anterior ele estava de plantão e, provavelmente, estava apresentando semblante de cansaço. Porém, o profissional afirma que em momento algum negligenciou ou destratou pacientes em atendimento. 

Ainda de acordo com a Sesau, o médico é conhecido por ter uma conduta ilibada e nunca havia sido registrada nenhuma reclamação sobre ele. “Neste atendimento em específico, acreditam que ele tenha sido mal interpretado pela mãe, até pelo fato de ser estrangeiro. Em relação à questão da receita, normalmente quando o dispensador não entende o nome do medicamento, ele recorre ao médico para checar e orientar o paciente. Isso será verificado com o profissional”, diz trecho da nota da Sesau.