Menu
sexta, 18 de setembro de 2020
Cidade Morena

Prefeitura oferece abrigo, mas não pode retirar pedintes que ameaçam população nos semáforos

Marquinhos explica que não pode obrigar os moradores a ir para um centro de convívio

17 fevereiro 2019 - 09h30Por Dany Nascimento

Apesar de tomar conhecimento de que diversas pessoas estão sendo ameaçadas por pedintes nos semáforos de Campo Grande, o prefeito Marquinhos Trad (PSD) diz que o município está de mãos atadas em relação ao problema, já que os moradores têm o direito de circular pelas ruas.

“É um caso isolado, nós estamos em uma metrópole, cidade com quase 1 milhão de habitantes, não dá para impedir que uma pessoa possa ameaçar ou constranger um motorista em um sinaleiro. Acontece que esses moradores, não podemos, por lei, obrigá-los a ir para um centro de convívio”, diz Marquinhos.

O prefeito destaca que os andarilhos são convidados para ir para centros de convívio e, se forem forçados, podem representar criminalmente contra a prefeitura. “Convidamos eles, mas se pegar e levar à força, registram boletim de ocorrência e viramos réu. Daí os direitos humanos, com toda razão, vão querer saber qual foi a ação, porque tiramos. Só podemos convidar”.

Para Marquinhos, moradores de rua apresentam problemas psicológicos. “Eu tenho dito, gente quem é que decide morar na rua? É alguém que não está com faculdades psíquicas normais, ninguém quer viver na rua. Não é apenas pegar e isolar, essa pessoa precisa de acompanhamento médico, da família dela. Cadê a família? Oferecemos serviço, mas eles não querem, não podemos amarrar eles. Eles têm o livre arbítrio, retiramos dos sinais, eles voltam”.

Morador de rua ameaça motociclista

Na última semana, um pedinte ameaçou uma motociclista em um semáforo da Capital e a prefeitura afirma que o SEAS (Serviço Especializado em Abordagem Social) realizou buscas na região, mas não conseguiu encontrar o morador de rua. O caso aconteceu no semáforo da Avenida Pacífico Siqueira Lopes, cruzamento com a Avenida Fábio Zahran, na Vila Carvalho, em Campo Grande.

De acordo com a prefeitura, um total de 38 buscas ativas foram realizadas nos últimos cinco dias na cidade, mas não existem registros do morador no banco de dados da equipe. Ele teria xingado uma motociclista de 31 anos e feito ameaças, após tentar tocar na mão da jovem, que aguardava o semáforo abrir para seguir o trajeto. 

Diante dos xingamentos e ameaças, a prefeitura afirma que a segurança pública deve ser acionada imediatamente pelos telefones 153 da Polícia Municipal ou 190 da Polícia Militar.

Leia Também

Técnico de basquete 'Edinho' é escolhido candidato a vereador em Nova Andradina
Cidades
Técnico de basquete 'Edinho' é escolhido candidato a vereador em Nova Andradina
Para Bolsonaro, 'quem fica em casa na pandemia é fraco'
Geral
Para Bolsonaro, 'quem fica em casa na pandemia é fraco'
Parque de esportes radicais promete ser referência e transformar Jardim Noroeste
Cidade Morena
Parque de esportes radicais promete ser referência e transformar Jardim Noroeste
'Menina moleca, alegre e sorridente', dizem amigos sobre jovem morta após aplicação estética
Geral
'Menina moleca, alegre e sorridente', dizem amigos sobre jovem morta após aplicação estética