Menu
domingo, 09 de agosto de 2020
Linha de frente - compet
Cidade Morena

Médico preso por esfregar pênis em garota no Stª Mônica já atacou jovem no Coophavilla

Modo de agir é o mesmo, sempre com a vítima de costas

03 julho 2020 - 13h00Por Thiago de Souza

Médico de 33 anos, preso nesta quinta-feira (2), por esfregar o pênis na mão de uma adolescente de 15 anos, na UPA Santa Mônica, em Campo Grande, já havia atacado outra jovem, no Coophavilla II. 

Assim que a prisão dele foi noticiada pelo TopMídiaNews, outra vítima procurou o site e disse que passou por situação semelhante. Na ocasião, na tarde de 15 de junho, ela procurou a unidade de saúde para tratar de uma alergia. 

Ainda segundo a vítima, de 23 anos, ela era a última paciente da fila. O suspeito perguntou o que ela tinha e pediu que deitasse de barriga para cima e depois respirasse fundo e soltasse o ar. 

No relato, a jovem diz que passou a desconfiar quando ele pediu para virar de costas. 

''...aí ele falou: ‘coloca os braços para trás, depois coloca os braços embaixo do queixo. Daí eu senti o órgão dele e que ele estava com o pênis para fora e esfregou na minha mão. Nisso eu tirei com tudo, e aí ele viu que eu percebi, e meio que disfarçou'', detalhou a vítima. 

A jovem, que atua como babá, acrescentou que terminou a consulta e deixou a sala em estado de choque. 

''Eu paralisei no meio do posto e pensei em denunciar, mas não consegui. Aí fui pra casa e contei pra minha vizinha e fomos até a delegacia no Tijuca. Depois fomos para a Delegacia da Mulher'', completou a babá. 

Vítima e a vizinha registraram boletim de ocorrência, sendo que, segundo ela, o depoimento de uma testemunha aconteceu nesta quinta-feira (2). 

A babá diz que está muito abalada e sente dificuldade em relatar o caso. Ela crê que possa haver outras vítimas. 

‘’Ia falar sobre uma coceira que sentia no seio, ainda bem que não falei, se não ele ia pedir para olhar’’, desabafou a vítima. 

Santa Mônica

A adolescente de 15 anos saiu correndo e chorando da sala de consulta, na tarde desta quinta-feira (2), depois que o suspeito esfregou o pênis na mão dela. Ele teria pedido para ela deitar de costas e encostou com o órgão na menor.

Em seguida, a vítima contou para o tio, que é policial militar, e eles foram até a delegacia da Criança e do Adolescente. 

O médico negou todas as acusações. O curioso é que as duas vítimas são de unidades onde ele trabalhava como plantonista: o UPA Santa Mônica e o Coophavilla. 

Leia Também

Imaginação: sem amiguinhos da escola, festa de aniversário ganha convidados de vários reinos
Algo mais
Imaginação: sem amiguinhos da escola, festa de aniversário ganha convidados de vários reinos
Campeonato Paulista: Palmeiras ganha título do Corinthians nos pênaltis
Geral
Campeonato Paulista: Palmeiras ganha título do Corinthians nos pênaltis
Obras de recapeamento continuaram neste sábado na Capital
Cidade Morena
Obras de recapeamento continuaram neste sábado na Capital
Lembra deles? The Fevers celebram Dia dos Pais em live hoje
Geral
Lembra deles? The Fevers celebram Dia dos Pais em live hoje