Menu
sábado, 24 de julho de 2021
PMCG REFIS 16 A 29/07
Cidade Morena

Vídeo: sem faixa de pedestre, moradores penam para atravessar Brilhante

Segundo ele, população está em risco ao tentar atravessar a via

13 junho 2021 - 11h30Por Dany Nascimento

Os motoristas foram contemplados na obra de recuperação da Avenida Brilhantes, em Campo Grande, mas os pedestres acabaram esquecidos. A constatação é de um advogado de 44 anos, que reside na Vila Bandeirantes.

Ele destaca que da Avenida Mal Floriano até a Rua Hermenegildo Pereira, quem tentar atravessar a Rua Brilhante ‘pena’. “Todos os dias, passo ali, moro na região, se observar, são seis quadras sem nenhum semáforo nesse trecho, não tem faixa de pedestre, nem semáforo. Ali é uma rua de fluxo rápido. O pedestre não consegue atravessar, principalmente no final do expediente, após as 17 horas”, diz. 

Para o advogado, pedestres correm risco de vida ao tentar atravessar a Avenida. “Ali tem idosos, crianças, pessoas de todas as idades que utilizam o supermercado, é muito perigoso. Tem muitos acidentes ali com carros, que tentam atravessar e acabam batendo. Antigamente, na Hermenegildo, era mão dupla, tinha semáforo, dava para ir até lá. Agora mudaram fluxo da Hermenegildo Pereira, ela só desce. Quando quer ir sentido Albert Sabin, não dá para atravessar, já fiquei mais de 20 minutos esperando para atravessar”, finaliza. 

Prefeitura

O TopMídiaNews entrou em contato com a prefeitura de Campo Grande, mas até o fechamento desta matéria, nenhuma resposta foi encaminhada.

 

Leia Também

Frente fria que deixará MS com 1°C vem acompanhada de chuva e geada
Cidades
Frente fria que deixará MS com 1°C vem acompanhada de chuva e geada
Para remake de Pantanal, atriz Bruna Linzmeyer muda visual e revela seu papel
Geral
Para remake de Pantanal, atriz Bruna Linzmeyer muda visual e revela seu papel
Bombeiros combatem incêndio que invadiu casa no Carandá Bosque
Polícia
Bombeiros combatem incêndio que invadiu casa no Carandá Bosque
Instituto questiona retorno das aulas presenciais em Campo Grande
Cidade Morena
Instituto questiona retorno das aulas presenciais em Campo Grande