Menu
Busca quarta, 22 de janeiro de 2020
Cidade Morena

Morte de Eloá completa um mês de muita dor e poucas respostas

Aos 3 anos, a menina foi agredida e morreu no hospital

15 janeiro 2020 - 19h00Por Willian Leite

Nesta semana completou-se um mês da morte da pequena Eloá Aquino Carvalho, de 3 anos, brutalmente agredida por um homem na Rua Baobá, no bairro Moreninhas em Campo Grande.

O autor do homicídio, Cecílio Martins Centurião Júnior, 34 anos, continua preso na ala de psiquiatria da Unidade Prisional na capital e a primeira audiência do caso está marcada para dia 3 de fevereiro deste ano.

Eloa foi internada na Santa Casa de Campo Grande no dia 11 de dezembro de 2019, após a agressão. No dia 13 de dezembro, o hospital confirmou a morte da menina, que foi velada e sepultada no bairro onde morava com a mãe.

O caso ganhou repercussão na capital e revoltou muitas pessoas pela gravidade da agressão. Apesar da cena triste vivida pela família, eles decidiram por doar os órgãos de Eloá com objetivo de saber que ela continuasse 'viva' e ajudando outras pessoas.

Como o caso já está sendo tratado pelo Poder Judiciário, a Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente não quis comentar.