Menu
terça, 20 de outubro de 2020
Cidade Morena

No horário eleitoral da noite, candidatos prometem escola integral e ações em saúde

Um deles quer acabar com a indústria da multa

16 outubro 2020 - 20h11Por Thiago de Souza

Os candidatos a prefeito de Campo Grande destacaram educação em tempo integral,  corrupção e gastos com publicidade no programa eleitoral da noite desta sexta-feira (16). 

João Henrique Catan, do PL, prometeu acabar com a ‘’indústria da multa’’ e disse que vai substituir radares escondidos por lombadas eletrônicas sinalizadas e assim aliviar o motorista que não aguenta mais pagar imposto.

Cris Duarte, do PSOL, abriu o programa e disse que vai implantar o Banco Municipal para os microempreendedores, com microcrédito fácil e barato a fim de garantir emprego e renda para as pessoas. 

Pedro Kemp, do PT, falou sobre a ruína da obra de uma escola no Nashiville, mas que tinha recurso assegurado. Também citou a obra parada no Jardim Colorado, lugar que seria uma escola. Ele prometeu acabar com as obras abandonadas na cidade e implantar o orçamento participativo. 

Vinícius Siqueira, do PSL, repetiu os programas anteriores e destacou investigações contra a concessionária de água, transporte coletivo e a máfia do táxi. 

Marquinhos Trad, do PSD, destacou os investimentos que fez na Guarda Civil Metropolitana, como a implantação das bases da GCM em todas as regiões da cidade e criou plano de cargos e carreiras, além de modernizar o centro de controle da Guarda. Também  citou ações da GCM no combate à pandemia. 

O candidato prometeu contratar mais 350 servidores e botar bases em todos os terminais e botar mais câmeras de monitoramento na cidade. Disse que os recursos para levar o comando da Guarda para a região da antiga rodoviária. 

Promotor Harfouche, do Avante, relembrou atuação no Ministério Público e que priorizou o sistema educativo por meio da disciplina e valorização. Disse que viu comunidades serem valorizadas. 

Marcelo Bluma, do PV, disse que é uma vergonha o prefeito Marquinhos Trad manipular servidores da prefeitura para ganhar eleição. 

Esacheu Nascimento, do Progressistas, destacou a falta de uma unidade de saúde, asfalto e creche na região do Anhanduizinho. Ele prometeu construir com boa gestão e combate à corrupção. 

Paulo Matos, do PSC, destacou sua atuação à frente da Emha, onde teria acabado com favelas na cidade. 
Guto Scarpanti, do Novo, disse que só o Partido Novo pode oferecer novos políticos e novas práticas. 

Dagoberto Nogueira destacou ações das antigas lideranças do partido, como Getúlio Vargas, Leonel Brizola e Ciro Gomes. Prometeu educação de tempo integral, atendimento preventivo na saúde e revitalizar feiras e comércios dos bairros. 

Márcio Fernandes, do MDB, falou do descaso na saúde, falta de médicos e ganhou apoio na fala do ex-governador André Puccinelli. Como solução prometeu qualificar e pós-graduar dois mil profissionais de saúde, que prestarão serviço nas UBS e UPAs. Também quer implantar sistema para pedir exames e integrar os serviços. 

Marcelo Miglioli, do Solidariedade prometeu escolas em tempo integral, que dá tranquilidade aos pais. Disse que é preciso adaptar as escolas, mas que é possível fazer. 

A delegada Sidineia, do Podemos, disse que governar é definir prioridades e que a atual gestão gastou com publicidade e não reduziu fila de 40 mil pessoas esperando atendimento. 

Leia Também

Redes sociais e visita a bairros estão na agenda dos candidatos a prefeito nesta terça-feira
Cidade Morena
Redes sociais e visita a bairros estão na agenda dos candidatos a prefeito nesta terça-feira
Mulher esfaqueia marido após levar soco na boca e vai presa
Polícia
Mulher esfaqueia marido após levar soco na boca e vai presa
Pitbull fica ferido após explosão de bomba caseira no Coophasul
Polícia
Pitbull fica ferido após explosão de bomba caseira no Coophasul
Chuva deve cair mais uma vez e derrubar temperaturas em MS
Cidades
Chuva deve cair mais uma vez e derrubar temperaturas em MS