Menu
quarta, 23 de setembro de 2020
Cidade Morena

Novo ano, velhos problemas: chuva é 'terror' de Campo Grande nas últimas décadas

Cenário inclui moradores ilhados em veículos, córregos transbordando e asfalto destruído; ASSISTA

26 fevereiro 2019 - 19h00Por Amanda Amaral

Campo Grande sofre mais uma vez com as adversidades vindas com a chuva. O volume de água que caiu nesta terça-feira (26) deixou rastro de destruição que deve levar tempo para ser integralmente solucionado pela prefeitura e moradores.

Entre eles, asfalto esfacelado, ruas, veículos e imóveis inundados, acidentes de trânsito e até queda de portão. As regiões mais afetadas continuam as mesmas, como as próximas aos córregos da Capital.

Na Via Parque com Mato Grosso, a rotatória foi coberta pela força das águas, assim como a do cruzamento entre as avenidas Rachid Neder e Ernesto Geisel. Também, na rua Joaquim Murtinho e avenida Fernando Corrêa da Costa, onde houve transbordamento do córrego Prosa.

'Imagina depois a bagunça que vai virar de barro, os carros estão todos parados. [...] Que absurdo, ein’, disse morador ao filmar o caos em vídeo, onde é possível ver a força da água e veículos ilhados.

Na Avenida Ministro João Arinos, saída para Três Lagoas, leitor registrou alagamento. “Nunca vi isso aqui em Campo Grande, primeira vez. Nossa cidade tá parecendo já São Paulo”, disse.

Na Avenida Afonso Pena, em frente ao Parque das Nações Indígenas houve forte enxurrada e na Euler de Azevedo com a Ernesto Geiseltambém houve alagamento.

Confira abaixo as imagens:

 

Leia Também

Comissão do Pantanal confirma visita a Corumbá
Geral
Comissão do Pantanal confirma visita a Corumbá
Desemprego na pandemia tem alta de 27,6% em quatro meses, aponta IBGE
Geral
Desemprego na pandemia tem alta de 27,6% em quatro meses, aponta IBGE
PRF apreende 417 Kg de maconha e recupera veículo em Guia Lopes da Laguna
Polícia
PRF apreende 417 Kg de maconha e recupera veículo em Guia Lopes da Laguna
MS já passa dos 65 mil casos confirmados do coronavírus
CORONAVÍRUS
MS já passa dos 65 mil casos confirmados do coronavírus