Menu
terça, 24 de novembro de 2020
Cidade Morena

Nunca durma com um bebê na cama! Pediatra dá dicas após morte em MS

Parece bobagem, mas levar o bebê a cama para amamentar pode levar a morte

21 novembro 2020 - 11h30Por Rayani Santa Cruz

Após a morte de um bebê recém-nascido asfixiado pela mãe enquanto os dois dormiam na cama, o TopMídiaNews buscou dicas sobre cuidados especiais dos pais e responsáveis nessa fase tão delicada para o bebê e para a mãe.

Parece bobagem, mas literalmente levar o bebê para dormir junto na cama pode resultar em tragédia como aconteceu em Rio Verde do Mato Grosso nessa semana, onde a mãe acabou presa. O peso da culpa pode recair principalmente sobre a mãe, que amamenta a criança e geralmente fica com a maior responsabilidade.

O pediatra Alberto Costa de Campo Grande reforça que levar o bebê para o espaço onde os pais ou mãe dormem é extremamente perigoso. Por isso, o correto é levar o bebê para o berço. “Quando uma criança nasce, ela demanda muito da mãe e depende da energia dela. O cansaço físico e mental atinge muito mais a mãe por ter de ficar por longas horas amamentando e promovendo os cuidados. Então, é muito perigoso a mãe estar amamentando na cama e a criança dormir porque nesse momento, a mãe também entra em estado de relaxamento e acaba dormindo. E pode acabar asfixiando a criança. Nós orientamos que a criança durma em local separado dos pais”, explica o pediatra. 

Ele afirma que a primeira coisa que se observa nesses casos, é que a mãe deita em cima das vias respiratórias da criança (nariz) podendo levar a morte por asfixia. 

O doutor Alberto explica que, além disso, nos primeiros meses é comum o refluxo, e o engasgo após a mamada também pode ocorrer se a criança foi deitada reta logo em seguida. “É importante depois de cada mamada que a mãe, pai ou outro responsável, fique com a criança empezinha no colo de 15 a 20 minutos, pois isso favorece a digestão do leite. Não se deve deitar a criança logo em seguida”.

O pediatra ainda alerta que todas os bebês recém-nascidos devem ser deitados em posição de 30 graus no berço ou bebê conforto. “O bercinho da criança ou bebê conforto tem de ficar em nível mais elevado geralmente, porque elas têm um refluxo. Esse é um ponto importante”.
Lidando com o engasto

O pediatra diz que em caso de engasgo com leite o adulto deve virar imediatamente a criança de bruços e deixar em nível mais baixo que o tórax. Em seguida deve dar um tapa nas costas em direção a cabeça para que o leite ou muco intalado na garganta saia e ela volta a respirar.

Doutor Costa afirma também que mortes de recém-nascidos por asfixia ou engasgo são situações incomuns, porém os pais e responsáveis devem sempre estar em alerta, pois pode acontecer. 

Pediatra Alberto Costa orienta pais e responsáveis sobre cuidados com bebês

(Pediatra Alberto Costa orienta aos pais e responsáveis sobre os cuidados com bebês recém-nascidos)
 

Leia Também

MS entra na lista dos 11 estados com risco de 2ª onda da covid-19
CORONAVÍRUS
MS entra na lista dos 11 estados com risco de 2ª onda da covid-19
Polícia fecha bar usado para tráfico de cocaína no Santa Luzia
Polícia
Polícia fecha bar usado para tráfico de cocaína no Santa Luzia
Chamados de macacos: após ataques, secretário ressalta capacitação da Guarda Civil
Polícia
Chamados de macacos: após ataques, secretário ressalta capacitação da Guarda Civil
Deputado faz alerta sobre 2ª onda da Covid-19 em MS
Política
Deputado faz alerta sobre 2ª onda da Covid-19 em MS