(67) 99826-0686
Origem - entregas

Erro em matrícula faz alunos perderem vagas em escola de ensino integral na Capital

Impasse entre diretora e Semed irrita quem queria um ensino melhor para o filho em 2017

17 DEZ 2016
Thiago de Souza
15h00min
Pais tentaram vaga na Escola Ana Lúcia Oliveira Batista Foto: Nutec Semed

Pais de 20 alunos que tentavam vaga em uma escola de tempo integral no Bairro Paulo Coelho Machado, em Campo Grande, denunciam que um erro da central de matrículas da Semed (Secretaria Municipal de Educação) prejudicou as crianças, que não tiveram o pedido registrado por e-mail pela diretora da escola e  agora terão de buscar outras unidades na região, só que em tempo parcial. 

Entre as denunciantes está Graciela dos Santos, que tem uma filha de quatro anos e meio recém-saída do Ceinf (Centro de Educação Infantil) Maria Carlota Tibau de Vasconcelos, também no Paulo Coelho Machado. No ano que vem ela gostaria que a filha fosse para a escola de tempo integral Ana Lúcia de Oliveira Batista, no mesmo bairro. Segundo os pais, a diretora teria informado que não havia necessidade de fazer a matrícula online, ao contrário do que divulga a Prefeitura, bastando dar o nome dos alunos que ela repassaria por e-mail para a secretaria.

Os pais teriam seguido a instrução da diretora, mas quando terminou o prazo de matrículas para o período integral, foram informados que não constava nenhum registro deles. Diante do transtorno, os responsáveis pelos alunos procuraram a sede da Semed, que alegou não ter recebido nenhum e-mail com os nomes dos alunos. De volta a escola, ouviram da diretora que o e-mail foi enviado sim e que o problema seria lá na secretaria. Diante do 'jogo de empurra', os pais reclamam do descaso, pois queriam que os filhos estudassem na escola do bairro e em tempo integral. 

Graciela conta que a diretora fez a ata registrando o problema, mas até agora eles não foram informados sobre nada. Além disso, reclamaram da forma como foram tratados na secretaria. ''O pessoal atende a gente com arrogância, dizendo que o erro foi na escola'', reclamou Santos.

Ainda segundo Graciela, apenas três pais não seguiram a orientação da diretora e conseguiram fazer a matrícula online, no site da prefeitura. O que resta, segundo os pais dos alunos, é fazer o cadastro reserva para 2018, já que para 2017 o prazo para a segunda chamada também se encerrou. ''Nós, pais, acreditamos que a diretora realmente encaminhou o e-mail, e pode ter dado problema lá [Semed], acredita Graciela.  

Procurada pela reportagem, a secretária Municipal de Educação, Leila Machado, disse que está em férias e o número de telefone indicado por ela para verificar a questão não atende. Na Semed fomos informados que os alunos que não conseguiram a vaga só poderão consultar onde vão estudar no dia 26 de janeiro. Na escola, a informação é de que assuntos relacionados a matrículas devem ser consultados na Semed. 

Veja também