TCE ABRIL 16 A 22/04
Menu
quarta, 21 de abril de 2021
MS MAIS SOCIAL 21 E 22/04
Cidade Morena

Perito do INSS erra em documento e atrasa auxílio de enfermeira em 3 meses

Por conta do erro no sistema, ela não consegue marcar nova data de perícia médica e está sem receber o auxílio doença

27 fevereiro 2021 - 07h00Por Rayani Santa Cruz

A enfermeira Mariana Oliveira da Silva Monaco, de 38 anos, está passando por um verdadeiro martírio para receber o auxílio doença do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social). Tudo isso porque um médico da perícia cometeu um erro em um documento e ela não consegue marcar perícia desde o mês de novembro. 

Além disso, Mariana vive um verdadeiro jogo de empurra-empurra, indo presencialmente ou via outros canais do Instituto.

Mariana contou que trabalha no Hospital Regional, mas desde julho de 2020 não consegue exercer a função, pois adquirir uma doença autoimune. “Estou com laudos, tomando medicação, exames de imagem e tudo que comprova os riscos de voltar a função.”

Atraso em processo e falta de pagamentos

A enfermeira conta que devido à pandemia houve atraso em processos do INSS e auxílio doença. No caso dela, foi liberado somente os meses de agosto e setembro de 2020. “E desde então, os outros auxílios estão em análise e eu não recebi mais nada. O último pagamento que eu tive foi referente a outubro, que eu recebi em dezembro no valor de R$ 521,00 e deveria ser R$1021,00. Eu recebi apenas a antecipação das perícias e eles pagaram esse valor, com a promessa de depois refazer o cálculo referente ao valor correto. Então, não é isso que eu deveria receber.”

Erro do perito

Ela explica que tentou marcar nova perícia em 30 novembro, mas não teve resposta. O INSS deu parecer em janeiro sobre dois pedidos: um era atualização de cadastro que ainda está em análise [mesmo o prazo sendo de 60 dias] e o outro era de 30/11/2020 sobre acertos para marcação de perícia, que já está concluído. O erro é que o médico de São Gabriel do Oeste deveria ter concluído os dois pedidos e não ter deixado um ainda em análise.  

“O perito se equivocou segundo informado pelo 135. Quando ele colocou a atualização de cadastro, esse documento deveria ter sido concluído. Eu anexei, mas ele jogou em outro documento [de perícia]. E não era pra ser feito isso. Agora um documento ficou pendente porque ele se equivocou na hora de analisar e eu não consigo prosseguir com o processo. A minha atualização de cadastro era pra ter sido concluída, se não fosse a falha do perito do INSS.”

Mariana ainda foi orientada, pelo canal 135, a aguardar mais 30 dias para tentar remarcar a perícia, mas teve nova frustração pelo erro do perito no sistema.

 “Ano passado, o 135 me orientou a ligar após o dia 22 de fevereiro de 2020, para tentar agendar um novo ‘pedido de acertos para marcação de perícia’. Eu fiquei com esperança de conseguir e dar certo, mas não. Liguei no 135, mas o sistema fala que não pode, porque já existe um em andamento. Mas, esse é o documento errado feito pelo perito. E isso está me impedindo de marcar minha perícia. Estou de braços cruzados.”

A enfermeira está há 90 dias no jogo de empurra, que dificulta demais a sua vida. Ela não consegue solução em nenhum canal do INSS.

“Eu não tenho condições de voltar a trabalhar, sinto muitas dores. Mas preciso marcar essa perícia e não consigo. Não sei mais o que fazer. Já fui nas agências físicas e não achei área administrativa, liguei e fiz tudo que podia, mas a cada lugar que vou me jogam para o mesmo. É um descaso total.”

O TopMídiaNews encaminhou o caso a assessoria de comunicação do INSS e aguarda resposta para inserir no texto.