Menu
sexta, 25 de setembro de 2020
Cidade Morena

Pessoas necessitadas acusam casa de apoio de trancá-las durante a noite na Capital

Administração do Cetremi nega a prática e afirma ser livre a entrada e saída de atendidos pela assistência social

07 fevereiro 2019 - 07h00Por Amanda Amaral

Pessoas em situação de vulnerabilidade social em Campo Grande e que não têm onde dormir, senão as ruas, têm no Cetremi (Centro de Triagem e Encaminhamento do Migrante e População de Rua) um local de apoio. Contudo, alguns dos atendidos afirmam terem sido trancados nos quartos do lugar, proibidos de sair durante a noite.

As denúncias foram encaminhadas ao TopMídiaNews, que apurou a questão com a prefeitura, responsável pelo serviço através da Secretaria Municipal de Assistência Social (Sas). Conforme assessoria de imprensa, a medida de trancar as portas não é praticada e os atendidos têm livre circulação.

“Os quartos não ficam trancados e a pessoa pode solicitar a saída a qualquer momento, podendo retornar se houver uma justificativa lícita como, por exemplo, motivo de saúde ou trabalho, que deve ser comunicada para a equipe de plantão com antecedência. Para isto, existe equipe de cuidadores disponíveis 24 horas”, diz a nota oficial.

O Cetremi atende uma média de 100 pessoas por dia, entre eles migrantes e pessoas em situação de vulnerabilidade. Entre as pessoas atendidas, muitas são usuárias de álcool e substâncias psicoativas e, como medida de segurança a fim de proteger os demais usuários do serviço, a Unidade tem regras para a entrada e permanência no local, tais como não estar sob efeitos de psicoativos, aceitar os cuidados básicos de higiene, respeitar os demais usuários, cumprir com os horários para o bem comum de todos, entre outras.

Os tipos de atendimentos no Cetremi são pernoite, alimentação, regularização de documentação pessoal, passagem de ônibus ao seu destino ou a cidade mais próxima, entre outros, como forma de incentivo à sua independência. O local acolhe adultos e famílias provisoriamente em situação de rua e desabrigo por abandono, migração e ausência de residência ou pessoas em trânsito e sem condições de se sustentarem.

A nota informa que para ter acesso aos serviços do Cetremi é importante acionar o Serviço Especializado em Abordagem Social (Seas), que funciona por 24 horas ininterruptas, através de busca ativa ou por meio de denúncia pelo telefones (67) 98448-3758 e (67) 98455-6879.

Leia Também

Prefeitura encaminha imigrantes e pessoas em situação de rua ao mercado de trabalho
Cidade Morena
Prefeitura encaminha imigrantes e pessoas em situação de rua ao mercado de trabalho
Prefeitura doa 7 mil mudas de árvores frutíferas para campo-grandenses
Cidades
Prefeitura doa 7 mil mudas de árvores frutíferas para campo-grandenses
Motorista que atropelou e matou motociclista é preso em flagrante
Polícia
Motorista que atropelou e matou motociclista é preso em flagrante
Pedido de candidatura de Trad e Adriane Lopes é formalizado à Justiça Eleitoral
Política
Pedido de candidatura de Trad e Adriane Lopes é formalizado à Justiça Eleitoral